Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Ler como um escape da realidade

    Li nalgum lugar que ler um livro era como viajar para um lugar novo, com um custo mínimo. E realmente é verdade, é isso que eu sinto.

    Confesso que já não leio tanto como lia quando era criança, tinha mais tempo-livre, menos internet, menos distrações (enfim, desculpas...). Mas a verdade é que das poucas vezes que leio hoje em dia, eu relembro-me sempre o quão bom é, e as saudades que eu tinha de ler.

    Agora comecie a ler "Os muitos nomes do amor" da Dorothy Koomson um bocado por 'obrigação' da minha madrinha, que me ofereceu o livro (Deus a abençoe), e estou tão entusiasmada! A história retrata uma rapariga que foi adoptada, e que de um momento para o outro descobre a verdade sobre a história dos seus pais biológicos, de modo que todas aquelas memórias que ela construíu durante anos, são postas em causa.

    E eu acho que estava mesmo a precisar disto. Talvez não desta história em específico, mas sim de um mundo para o qual me pudesse 'transportar' durante uns momentos, e esquecer a rotina. Muitas vezes a rotina acaba por ser desgastante, principalmente ultimamente, que sinto que os dias são todos iguais. Por isso, ler para mim acaba por ser um escape aos stresses, preocupações do dia-a-dia, horários sem fins...

    E vocês, estão a ler alguma coisa atualmente? Que livro faz-vos viajar? 

 

Dia do Amor

    Estou agora entre correrias de tese/estágio/casa e lembrei-me: É dia de post!! E além disso, é dia de S. Valentim!!

    E estava eu nesta corrente de pensamento e a pensar que - infelizmente e para mal dos meus pecados - hoje vai ser, para mim, um dia com muito pouco amor...quando me escorreu: amor é aquilo que pômos em tudo aquilo que nós fazemos.

    Amor é estar com os amigos, é divertirmo-nos com a família, é brincar com os animais de destimaçao, é dedicarmo-nos a um trabalho que se gosta, é ler um bom livro, é comer a nossa comida favorita... Porque se coloca paixão em tudo isso, porque ao fazer isso sentimo-nos bem, felizes... (e mimados ).

     É uma versão muito redutora do amor? Nem por isso. Há amor mais forte do que aquele que sentimos pelos nossos pais, filhos, melhores amigos? Quando gostamos de um determinado livro, filme, música... não dizemos frequentemente "Eu amo ver, ouvir, ler isto"? Porquê? Porque nos faz bem, alegra-nos o dia, desafia a nossa existência.

    Claro que existem outros tipos de amor, como aquele mais romântico, a quem o dia de S. Valentim é mais direccionado, mas não acho que devemos simplesmente desprezar os outros tipos de afecto que, a meu ver, não são por isso menos importantes.

    E no resto do ano, não há amor? Claro que há! Mas é sempre bom haver um dia do ano que nos relembre de dar mais um beijinho a esta pessoa, e um abraço a outra. A vida já passa tão depressa por si, que muitas vezes esquecemo-nos de valorizar as coisas mais importantes da nossa vida no meio de tantas preocupações que temos que pensar...

    Por isso mesmo, e por todos os motivos referidos acima, hoje foi um dia cheio de amor, para mim. 

Este Carnaval vou-me mascarar de...

Easy_Queen_of_hearts_costume_Cuckoo4Design_ductTAP

    ...TCHANAAN!!! Este Carnaval, a Carta vai revelar a sua verdadeira identidade... de Carta.

    Ahahah Era giro, não era? Pois... Mas não dá. (Talvez no próximo, quem sabe...) Este ano vai ser passado a trabalhar, porque tal como noutras mil outras empresas privadas, na empresa do meu estágio também não há cá férias do Carnaval para ninguém... 

    Querem então saber qual vai ser mesmo o meu fato, este ano?  Secretária sexy (?), agarrada ao seu portátil, a fazer telefonemas importantes e tratar de pagamentos de última hora. Original, hun? 

    Este Carnaval para mim vai ser muito diferente dos anos anteriores, porque pela primeira vez não me vou mascarar... Vou estar a trabalhar os dias todos, e como o meu estágio é daqueles que tem hora de entrada, mas não de saída, torna-se difícil sair para festejar o que quer que seja. :(

    Mas deixem lá, eu no Halloween compenso heheh

    E vocês? Estou curiosa para saber quais são os vossos planos para este Carnaval, e se se mascaram, ou não ligam a isso! 

 

Dias menos bons...

    Li uma frase que era algo deste gênero "pelo menos os maus dias só têm 24 horas". Não me tinham avisado era o quanto essas 24 horas custavam a passar...

    Cada vez que tenho um dia daqueles mesmo para esquecer a minha reação é: (depois de horas a chorar), tentar tirar uma sesta, encharcar-me em doces, e ver vídeos do youtube de gatos. Vocês pensam que estou a gozar, mas não estou, ver animais felizes mete qualquer um de bom humor - pelo menos durante uns bons 15 minutos.

    Mas claro que nem sempre tenho dias maus. De facto, raramente tenho dias menos bons, porque gosto de acreditar que a vida corre-me bem, tenho uma boa família, amigos, um estágio que me desafia todos os dias... Mas como todos os seres vivos, há vezes em que não apetece sair da cama, por vários motivos. E hoje foi um deles.

    E por isso o post de hoje está assim todo murchinho, coitadinho, e vocês vão ter que o aguentar assim. Porque nem todos os dias isto é um mar de rosa, e digamos que hoje seria um excelente dia para lançarem o corneto da kinder para me alegrar o dia...

O NOVO CORNETO DO KINDER BUENO?!

corneto kinder bueno.png

    Para os que acabaram de me conhecer: Prazer, o meu nome é Carta, e sou viciada em gelados de chocolate. 

    Por isso mesmo, conseguem imaginar a minha reação quando descobri que o Kinder bueno (que é a segunda melhor ideia da kinder, visto que em primeiro lugar está o kinder delice. E quem discordar comigo... está errado.) vai lançar o seu próprio corneto?

    Aparentemente vão chegar 3 versões: em corneto, stick e sanduíche. Em países como a França e a Alemanha já estão ser comercializados, já só falta chegar a Portugal...

    E ó meninos...! Vocês nem precisam de dizer do que o gelado é feito, por mim até podia ser de almas humanas! Eu não saio deste mundo sem experimentar o gelado kinder.  Estou TÃO entusiasmada!

    Assim que provar, prometo-vos novo post atualizado... (Espero que não demore muito hehe)

Crónicas de uma estagiária: o peso da responsabilidade

responsability.jpg

 

    Ser responsável por uma empresa é dose! E eu que o diga!

    Nos últimos dias, o meu serão tem-se resumido a computador-telemóvel-computador de novo, a fazer trabalho de secretária. E digo—vos desde já, as secretárias são muito pouco valorizadas na nossa sociedade, porque o trabalho backoffice é super preenchido...e há sempre coisas a fazer! 

    Se por lapso, esqueceste de enviar um email à empresa tal, lá tens que fazer trinta por uma linha para corrigir o teu erro para não manchar o nome da empresa, e se te enganas num pormenor de contas, lá ficas a dever dinheiro ao senhor ípsilon...

    Vou-vos confessar: É um quero e não quero constante.  Quero, porque quero mostrar aquilo que sou capaz, e estou entusiasmada para melhorar as minhas capacidades. Não quero: ter tanto peso nas minhas mãos, porque me assusta. E tenho saudades da altura em que não tinha tanta coisa para me preocupar. É assustador e desafiante ao mesmo tempo, um misto de emoções que pr'a aqui vai... 

    Vamos ver o que os próximos episódios me reservam... 

Motivos pelos quais eu odeio o facebook

    Aff...Acho que vou começar pelo facto de que TODA A GENTE tem facebook hoje em dia, até cão e gato (sim, já vi isso acontecer), o que causa, como é óbvio, que não se tenha privacidade praticamente nenhuma. Eu cá, gajinha que gosta de ter um blog anónimo e de dar um certo ar de mistério à coisa, não gosto disso. Sim, o instagram e o snapchat também são bastante usadas, mas nada que se compara ao nosso velho amigo facebook. 

    Por causa disso, acabo por adicionar o pessoal da escola básica, secundária, faculdade... o que não é mau, até a minha 'estadia' nesse grupo social terminar, e aí deparo-me com dúvidas existenciais internas: "Quem sou eu? Quais são os amigos que tirei daqui? Quero mesmo que o Manel reguila do 7º ano saiba da minha vidinha toda? Desde fotos, publicações parvas de amigos no perfil, até eventos que vou assistir?"

    Chamem-me reservada, mas eu em especial não gosto de partilhar o meu Facebook com pessoas que já não me cruzo há anos... (Se bem que honestamente, a minha vida privada não é nada interessante, e talvez por isso não quero que a vejam. Não sabendo como é, podem imaginarem aquilo que quiserem, que ando em raves e viagens todas as semanas, por exemplo... )

    Depois, o chat! Dá para ver quando estou online, quando não estou, quando leio as mensagens, quando não leio... Se por minha infelicidade clico num botão do chat a mais qualquer, ainda aceno a alguém sem querer! (ou pior...).

    Ah, e há sempre pervs no chat, ou a pedir-vos amizade. Eu sei o que estão a pensar "Põe nas definições pessoais para não aceitares pedidos de amizade." Eu até punha, mas essa funcionalidade deixou de existir no facebook! Argh...

    Publica-se tudo no feed. Tudo é notícia, TUDO. Mesmo quando se clica expressamente no botão "Não quero partilhar isto no meu feed" num evento de vida. Não, o facebook decide que toda a gente tem de estar a par que o casal do momento já não é assim tão atual, e que o empresário X já foi de frosques da empresa Y. Se eu gostasse de uma revista cor-de-rosa, lia a Tv Guia ou a Nova Gente.

    Enfim...Eu pudia debater-me sobre razões pelas quais odeio o facebook num livro quase biblíco, mas não vos quero pregar um (grande) sermão... 

"A verdade por detrás da indústria do chocolate vai-vos deixar com um gosto amargo na boca"

    É esse o título de um artigo da CNN, que dei de caras hoje. Nesse artigo descobri que em pleno séc. XXI, para mal dos meus pecados, ainda existe escravatura infantil em grande parte das indústrias de chocolate do mundo, perfazendo um total de cerca de 2,3 milhões de crianças escravizadas. Isto é um crime! Um crime que todos nós, todos os dias, somos cúmplices (então eu, que ADORO chocolate...).

    E foi isso que Teun van de Keuken (Tony) também descobriu, numa das suas visitas a uma empresa produtora na Alemanha. Após comer algumas dessas barras de chocolate, decidiu entregar-se à polícia por cúmplice de escravatura, mas... adivinharam, ninguém fez nada.

    Então, ele foi procurar quatro rapazes que tinham trabalhado numa dessas empresas para testemunhar contra ele, que forneceram provas contra Teun (e outros milhões de consumidores de chocolate). O tribunal decidiu não processar Teun, porque teria de processar toda a gente que come chocolate, o que se tornaria impossível, como é de prever.

    Assim, em 2005, Teun decidiu dar o exemplo e criar o "Tony's Chocolonely", onde fez 5.000 bares de chocolate Fairtrade (política baseada na justiça e transparência do comércio), 100% livres de escravos ("slave free"). Desde aí a sua popularidade tem subido a picos, mantendo sempre a mesma prioridade: erradicar a escravidão da indústria global de chocolate.

    E é aí que vocês entram! Conheci uma pessoa recentemente que já provou o "Tony's Chocolonely" e diz que é delicioso, e desafiou-me a comprar eu própria um também! Estivemos a pesquisar, informamo-nos na net, e o grande objetivo deste senhor é, como já vos disse, acabar com este problema tão grave de escravatura infantil, a nível mundial!

    Para isso ser possível, o mercado da empresa do Tony tem de ter lucros fantásticos, para as empresas seguintes passarem a copiar esta política, e adoptá-la também. Por isso pedia—vos para experimentarem, vocês também, o "Tony's Chocolonely"! Só assim conseguíamos fazer a diferença.

    Isto pode ser uma loucura eu sei, uma utopia autêntica... Mas custa assim tanto tentarmos? Além disso, estou a pedir-vos para comprarem chocolate, caramba... Acham que fazem realmente um esforço tão grande? 

    P.S.: Eu tenho esperança (ou fé?) que isto se restrinja apenas à indústria de chocolate, mas algo me diz que existem outros exemplos por aí... Por isso, hoje, eu falo-vos desta, mas vocês estejam à vontade para me elucidar, nos comentários abaixo, de empresas Fairtrade ou de políticas semelhantes a esta que conheçam, e que queiram divulgar comigo!

A super-placa!

 

    O meu pai usa placa dentária desde muito recentemente, então ainda não está muito habituado.

    Há dias ele estava no Pingo doce, e como constipado que está, não parava de espirrar, e tossir, para todo o lado.

 

    Às tantas, saca de um espirro do tamanho do mundo (ATCHÔÔÔÔ!), e só se vê a placa a atravessar um quarto da superfície do supermercado.

 

    "É o Super-Homem? É um avião? Não, é a placa do shô João!"

História Moderna de Terror

    Encontrei hoje este vídeo, e parti-me a rir. Primeiro, porque me lembrou do gajinho, que não tem redes sociais (eu sei, ele é um alien!), e por isso senti uma ligação tão grande com a rapariga do vídeo; e depois porque... é tão verdade!!! Todos nós fazemos estas figurinhas quando vemos casos destes!!

    Divirtam-se