Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Baby talk

    Eu até sou uma pessoa que uso o "-inho" de vez em quando, e não me importo de tratar as pessoas por um apelido carinhoso quando assim o têm, e querem. Agora, para mim, o...

"nana bem"

"tem dodói?"

"papa tudo!"

    ...é EXCLUSIVAMENTE utilizado quando estamos a falar com crianças. Bebés, se querem que seja mais precisa. Recém-nascidos. Fetos, se necessário. Nunca com namorados/as.

    A mesma coisa para quem chama frequentemente 'Baby' para cá e para lá, ao seu mais que tudo. "-O que fazes, baby?" "-Baby, esse vestido fica-te a matar. "-Baby, importaste de fazer o jantar hoje?". Guess what, o "Baby" importa-se de fazer o jantar hoje, porque o "Baby" é isso mesmo, um bebé que ainda mal sabe falar, quanto mais cozinhar. 

    Há um motivo porque se chama "Baby talk",  e não "Boyfriend and Girlfriend Talk". E tem de ser respeitado. A não ser que tenha um filho recém-nascido que esteja a namorar com outro recém-nascido (o que acho difícil nos dias de hoje). Caso contrário, o "Baby Talk" não é aceitável. É estranho.

    Quando somos adultos e estamos apaixonados temos idade de fazer bebés, não imitar a sua linguagem. Não é fofinho, nem adorável, é simplesmente estúpido. 

 

6 comentários

Comentar post