Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Brandão de Melo: um homem que mais valia ter ficado calado.

 

 

    Sobre os abusos sexuais em crianças, disse este respectivo senhor o seguinte:

"[As raparigas] têm de se conter (...), não se exibam, não puxem por eles (...) senão chega-se a este ponto."

    Traduzindo: Moças, não se metam a pão no que vestem não, que depois não se admirem que os homens as queiram violar!

    Segundo ele, têm de ser calculadas "todas as vertentes" para só desta forma se evitar esta situação. Sim, porque essa só pode ser uma das SOLUÇÕES mais viáveis para evitar o abuso de menores: as mulheres passarem a tapar o seu corpo dos pés à cabeça, durante o resto das suas vidas. É, claramente, uma das "vertentes" que pode diminuir os casos de abusos sexuais. Mais, até porque em países onde há o uso das "burcas" e de vestiários mais conservadores, não há, claramente, nenhuma situação de abuso de nenhum tipo. Uffa, o que seria de nós sem o Brandão de Melo.

    Sabem o que acho de homens com este tipo de mentalidade tão retrógada e conservador? Que eles são um perigo para a humanidade. É por causa de pessoas com este tipo de pensamento que as raparigas (seja qual for a idade) ouvem comentários desagradáveis na rua, por onde quer que passam. "-És toda boa." "-Fazia-te isto" "- Fazia-te aquilo." O pior é que as raparigas/mulheres habituam-se a ouvir este tipo de comentários como se fosse uma coisa NORMAL, como se fosse um procedimento no qual todas nós tivessemos que passar, e calar. E não é. Isto não é, de todo, aceitável e normal.

    Por isso, e mais uma vez, malta que não sabe o aparentemente óbvio, que fique desde já a saber: Não é a forma de vestir que condiciona uma pessoa a abusar, ou não, da outra. Esse não é, nem nunca vai ser, uma das 'vertentes' influenciadores para este tipo de comportamento. E não há desculpa para este comportamento. O problema não é nunca do abusado, mas sim do abusador. Não é a mulher que tem que mudar (cada pessoa deve ter liberdade para vestir o que bem lhe apetecer, sem ser punida nem JULGADA como tal) . Uma pessoa que não concorda com esta corrente de pensamento é uma pessoa tão perigosa como todos os abusadores que estejam por aí, e que por isso mesmo deve ser punida.

4 comentários

Comentar post