Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Dia Mundial da Saúde Mental 2017

    Hoje comemora-se o Dia Mundial da Saúde Mental, e como (futura) psicóloga não podia deixar passar este dia em branco, por isso aqui vai a minha mensagem a todos os que lêem o blog.

    Para quem não sabe, a saúde mental define-se, segundo a Organização Mundial de Saúde, como o estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de realizar as suas capacidades pessoais e profissionais, lidar com o stress da vida de forma natural, e contribuir para a comunidade em que se insere. Parece algo fácil e acessível a todos nós, não é? Pois é, mas enganam-se.

    Um em casa 5 portugueses sofre de uma doença mental. Isso quer dizer que, muito provavelmente, vocês têm uma tia, primo, colega, amigo, com um tipo de patologia psicológica. E muito provavelmente nem têm noção disso. Como o atual bastonário da OPP (Ordem dos Psicólogos Portugueses) refere tratam-se de "doenças silenciosas", que como muitas vezes não são visíveis como as físicas, são frequentemente desvalorizadas. Não querendo por isso dizer que são menos importantes, e incapacitantes para quem as tem.

    Atualmente, as consideradas mais frequentes são as perturbações de ansiedade, e as de humor. Para terem uma ideia, uma perturbação de ansiedade pode originar taquicardias frequentes e ataques de pânico, que se assemelham à sensação de ter um ataque cardíaco. Por sua vez, a patologia de humor pode englobar uma perturbação depressiva. Neste momento, a depressão é responsável por uma taxa de suicídio em Portugal acima da média mundial. Estamos a falar de assuntos graves, que necessitam de uma resolução!

    Hoje vi uma reportagem na TVI que dava conta que os portugueses gastam cerca de 200 milhões de euros em psicofármacos, sendo mais de metade destinados à saúde mental. Isto porque se estima que um terço dos doentes mentais não tem o tratamento adequado, e por isso recorrem à medicação. Se essas pessoas tivessem tido uma intervenção psicológica, e/ou um aconselhamento numa fase precoce, evitar-se-ia o agravamento das suas situações. Chega de estigmas associados à saude mental. É fundamental aumentar os técnicos nos Centros de Saúde, só assim poderemos combater estes números horríveis.

5 comentários

Comentar post