Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

A crise dos 20: O que vestir?

moda.png

 

    Não sei se muitos vão saber do que eu estou a falar, mas chega uma altura da nossa vida (ou se calhar só da minha), normalmente entre a era dos 20 anos de idade, em que chegamos à conclusão de que não sabemos o que devemos vestir.

    Mas não é do género "Ai tenho tanta coisa, mas não sei o que hei-de vestir.", não. Estou a falar em literalmente não saber que tipo de vestimentas se adequam à nossa idade. Como estamos naquela fase da vida entre a do definitivamente-já-ultrapassamos-a-adolescência, e a do estamos-a-entrar-agora-no-mercado-de-trabalho, torna-se tudo muito mais complicado. Ou pelo menos torna-se para mim.

    Porque quando vou às lojas, e vejo algo de que goste, acontece-me uma das seguintes coisas: ou acho demasiado 'adolescente' porque tem cenas escritas escarrapachadas na camisola, (ou as calças têm demasiados buracos); ou acabo por achar finório demais, e parece que vou entrar para um casamento; ou ainda penso que é demasiado 'à velho' para eu usar, e parece, desta vez, que vou entrar para um lar de idosos.

    Não sei se estou a exagerar, mas ultimamente para mim tem sido CADA VEZ mais difícil ir às compras. Ainda por cima com o Outono a chegar! Surgem logo milhentas questões na minha cabeça quando entro nas lojas de roupa: "Será que fica bem eu usar isto?", "Será que é adequado para mim?", "Não estou demasiado velha para vestir isto?", "Não sou demasiado nova para usar aquilo?", "Isto está na moda sequer?...", "O QUE ESTÁ NA MODA, SEQUER?"... 

    Por isso qual foi a minha decisão final, perguntam vocês? O que vou fazer daqui para a frente?... Olhem, não sei. Por isso, instalei o Pinterest no meu telemóvel, e vou-me agarrar a ele, com unhas e dentes, para me dar dicas de como me vestir apropriadamente, para a minha idade. Desejem-me sorte!! 

 

 

*Neste caso, é a crise dos 23

Porque gosto tanto de ter um blog

    Há dias estava a pensar, depois de ler os meus posts do blog e de ver os comentários que tenho tido... e reparei no quão sortuda me sinto por ter este cantinho na sapo, só para mim. Ao criar este blog eu nunca faria ideia da importância que ele me teria no futuro.

    Eu vejo-o não só como um espaço para partilhar as minhas opiniões e histórias de vida, mas também como um lugar de entreajuda e apoio entre os bloggers. E é tão bom ver isso. Ao ler os vossos comentários e pontos de vista, apercebo-me cada vez mais que somos todos como uma grande família de 'sapinhos', prontos para entrar em ação para ajudar uns aos outros. 

    E quero-vos agradecer, por isso mesmo, todo o apoio que tenho tido nos últimos posts. Um obrigada não chega para demonstrar a minha gratidão. A sapo tornou-se uma comunidade onde nos-é possível, pouco a pouco, conhecer uns aos outros, e entrar um bocadinho nos seus mundos. É como uma telenovela da vida real, mas com muito menos chatices do que um big brother.

    Eu vou no meu dia, e depois lembro-me "Tenho que espreitar para ver o que a fulana tal tem postado no blog! Como é que será que ela vai?", e depois penso "Ai, e não me posso esquecer de ir ler os destaques da sapo, que ainda não vi hoje!"... E assim passo o meu dia, a ler carradas de posts, a seguir novos blogs... Apesar de nem sempre comentar, eu sou como aquela mosquinha malandra que está sempre por lá a dar uma espreitadela... 

É muito triste.

    Eu evito ao máximo falar sobre coisas que me magoam no meu blog. Prefiro deixar este cantinho para algo que vos deixe mais positivos, e felizes, já que há tanta desgraça no mundo que nos deprime... Mas não pude deixar de fazer um último post sobre pedrógão, com uma notícia que me deixou muito, muito triste.

    Como sabem, tinha uma casa perto de Pedrógão Grande que ardeu, e eu a minha família íamos todas as férias para lá, chegando a fazer grandes amizades com os nossos vizinhos. Ontem soube que 2 familiares de um amigo meu faleceram, mais concretamente a sua avó, e irmã de 3 anos... E agora mesmo, fiquei a saber que um amigo nosso que estava desaparecido desde o incêndio foi encontrado morto hoje. Ele tinha 19 anos.

    E estas coisas deixam-me muito triste. Porque penso no quão novo ele era, de todas as coisas que ele ainda tinha para viver pela frente, de todas as vezes que nós tínhamos saído juntos. E lembro-me da última vez que estive com ele... e que nunca pensei que seria a última.

    Por outro lado, penso no meu amigo que perdeu duas das pessoas que ele mais ama na vida, e na dor que ele deve estar a sentir neste momento, que se deve assemelhar à pior coisa vivida por alguém: num dia, perder uma irmã e uma avó.

    A única coisa que posso fazer agora é rezar por ele, e por toda a gente que perdeu os seus entes queridos. Oferecer o meu apoio, e ajuda financeira. E pensar, como já dizia antes, na sortuda que sou, e no quanto devo valorizar o meu tempo e a minha vida, e ajudar sempre quem mais precisa.

"A nossa casa de Figueiró dos Vinhos ardeu."

    Estou de rastos. Não estava em casa quando a minha mãe me ligou: "A nossa casa de Figueiró dos Vinhos ardeu." O meu coração quase parou. A primeira coisa que me veio à cabeça foi: "Estava alguém na nossa casa?"

    A minha família tinha comprado, há uns 15 anos, uma casa no concelho de Pedrogão Grande para nós irmos passar as férias. Foi esse o nosso objetivo em primeiro lugar, mas ultimamente, por falta de tempo e disponibilidade para lá irmos, tínhamos alugado a casa a algumas famílias, para passarem lá as férias. Por SORTE, a última família tinha saído de lá há semanas, pelo que a casa tem estado desde então sem ninguém.

    Na altura que a minha mãe me ligou, só havia notícia de um bombeiro desaparecido, e alguns feridos, mas ainda não tinham conhecimento de mortes. Atualmente, sabe-se que iniciou-se numa área florestal por volta das 15h, causou, até agora, 57 vítimas mortais, 59 feridos graves, e 2 bombeiros desaparecidos. Sabe-se também que a falta de bombeiros é notória, e que o secretário de Estado da Administração já ativou o plano de emergência florestal.

    Estou em choque. Não há palavras que cheguem para explicar o que sinto neste momento. Sinto que esta é daquelas coisas eu leio, vejo nas notícias, que deprimo ao saber do acontecimento, mas que nunca acontece a nós. Que está sempre muito longe de nos acontecer. E sinto que desta vez esteve tão, mas tão perto. Há DIAS que a minha família fala em ir passar fins-de-semana lá à nossa casa, e mas nunca tinha surgido oportunidade de lá ir até agora. E agora isto...

    O pior é a quantidade de pessoas que sofreram com este incêndio: que não sobreviveram, que ficaram feridos, ou que viram os seus entes queridos a sofrerem... Só consigo pensar na sorte minha e da minha família, da família que esteve de férias na nossa casa, e de todas as famílias que conseguiram escapar a este azar. E isto não me sai da cabeça...

 

Ser-se destaque principal na SAPO

Screenshot_2017-05-05-10-46-13.png

    "Eu devo estar a ler isto mal." - É sempre aquilo que vai na minha cabeça cada vez que entro na sapo e vejo um post meu, em destaque! Mas estava longe de imaginar que ia ser destaque principal desta vez, até porque nunca o tinha sido. Vai fazer em Setembro 3 anos que a Carta existe, e eu não pudia estar mais orgulhosa do progresso que o blog tem feito até agora. Claro que ainda estou muito longe de uma Chic'Ana ou de uma Mariadaspalavras, mas nem eu queria de outra maneira. O blog evolui à medida que o autor evolui, e isso inevitavelmente acaba sempre por se refletir, mais tarde ou mais cedo. 

    Lamechiche à parte, quero só salientar a parte mais...digamos interessante, de ter um post em destaque principal. Como o post está mais acessível às pessoas, mais pessoas têm probabilidade o ler. E como mais pessoas o lêem, mais comentários surgem, especialmente em anónimo (os meus preferidos, para ser sincera).

    Ok, talvez não necessariamente os meus preferidos, mas certamente os mais engraçados. Eu imagino sempre os anónimos com aquelas máscaras brancas com o sorriso, bigode, e vestimentas pretas, estão a ver? São pessoas que (tendo blog ou não) têm sempre uma opinião pronta a dar, seja o assunto qual for. E pode-se encontrar de tudo: pessoas que concordam contigo e comentam de forma normal, pessoas que discordam de ti, e comentam de forma normal, ou pessoas que discordam de ti e comentam... de forma mais original. Seja a mandar 'bitaites' da forma como escrevemos o nosso post, seja a corrigirem-nos erros ortográficos, seja a comentar com uma série de palavrões e palavreado popular, que nunca vos deixa de fazer rir... Se forem ao meu post saberão exatamente do que eu estou a falar, e mesmo que não vão, tenho a certeza que vocês próprios já experienciaram um encontro mais "original" com um dos anónimos comentadores do vosso blog.  É deveras engraçado (e desafiante!). 

    Com tudo isto quero agradecer imenso às 3 mil alminhas que, por uma razão ou por outra, clicaram no título do meu post no dia 5 deste mês, e também às mil e tal visitas diárias, que tenho tido deste então. Um obrigado não chega para vos explicar o quão feliz eu estou. Mas por agora, vale a pena tentar, por tudo isto e muito mais um...Muito obrigada! 

"Situationship"

    Como leitora assídua das histórias do Snapchat, hoje na Cosmopolitan falavam das 'Situationship' como um novo trend das relações românticas (como se estas já não fossem complicadas só por si). Aparentemente, situationship é o nome que se dá às relações que se situam entre o "sexo casual" e o "numa relação". Traduzindo, é o pesadelo de qualquer um. Segundo o artigo, esta situationship é bastante frequente quando os casais estão a ver se 'funcionam' ou não juntos, se a coisa avança, ou não (apesar da coisa já estar bastante avançada), podendo ficar assim semanas, meses, e até anos!

    Não é simplesmente estarem-se a conhecer pela primeira vez... É já se terem conhecido imensas vezes, (a sua genitália também), e os amigos e família já terem sido apresentados, apenas não como namorado/a. Em suma, é como estar num relacionamento sempre à espera de alguma coisa, não se sabe é muito bem o quê. Provavelmente alguma coisa má, digo eu, para deixarem de estar juntos de uma vez.

    Não sei se já deu para perceber, mas eu acho isto uma das coisas mais ridículas que ouvi até hoje. E pelos vistos não sou a única a achar, pois pelo que dizia no artigo, pessoas que têm este tipo de relação sofrem grandes picos de ansiedade, tristeza frequente, medo de abandono, etc.. E quando acaba essa 'semi-relação', os resultados são bem piores do que numa relação real porque (cit. Cosmopolitan):  'Quem é que vai compreender o desgosto amoroso de alguém, que nunca teve numa relação em primeiro lugar?'

    Não sei se sou eu que estou a ficar velha, mas no meu tempo, as pessoas conheciam-se durante dias, meses, anos, o que fosse..., apaixonam-se, e se fossem correspondidos, que bom, estão numa relação. Se não, ficavam tristes, mas pelo menos já sabiam, e seguiam para outro!

    O que quero dizer com isto é o seguinte: Rapazes e raparigas deste país, não percam tempo das vossas vidas com pessoas que claramente não estão interessadas em vocês. Se estivessem, assumiam-vos a 100% como vossa namorada, ou namorado, e não vos fazia perder tempo, e investimento emocional (muito importante!). 

Casa, doce casa...

 

    Hoje começou mais uma edição da Casa dos Segredos (que há quase 2 anos não ia para o ar) e eu estou TÃO entusiasmada. Que posso dizer? A casa dos segredos é a minha cena. Aliás, reality shows são a minha cena. E antes de começar a comentar a estreia desta noite, gostava de salientar algumas coisas.

A) Quem não acha piada a reality shows não é de todo obrigado a ler/comentar este post, portanto está à vontade para ler outros posts mais didáticos e interessantes, que não levo a mal, de todo!

B) Cada um posta sobre aquilo que gosta no blog, e isto é uma das coisas que eu gosto, e acho que todos nós podemos respeitar as preferências uns dos outros, mesmo que não as tenhamos.

C) É também de salientar que já ouvi imensa gente a falar mal deste tipo de programas, mas que depois são apanhados a vê-los às escondidas (e sabem o nome de todos os concorrentes, e tudo mais, até mais que eu!), eu pessoalmente sempre admiti sem problemas que morro por programas que se baseiam na vida real das pessoas, e até hoje, nunca sofri de bullying (quer dizer, sofrer, sofrer, quase toda a gente sofreu, mas não por essas razões).

    Posto isto, e com os disclaimers todos de lado, quero dizer que acho que nunca tive tantas saudades de um programa como este (tirando os Morangos com Açúcar quando era jovem). O Secret Story é um programa para mim super cativante, onde há sempre pessoas anónimas a entrar, cada uma com o seu segredo que deve ao máximo tentar esconder, e com missões secretas durante todo o programa que podem fazer virar o jogo ao contrário. Para mim estaria no topo de qualquer reality show, que possui também os melhores concorrentes.

    Em relação à gala de hoje, achei que existe um grupo de concorrentes muito interessante (o que não me espanta): a Açoreana, que cheira-me que vai pôr tudo a partir o côcô a rir; o Casal "Homossexual", que também pode ter uma história super engraçada se quiserem; o Par-que-se-armou-em-esperto e agora está na sala de vidro parece-me muito bem explorado e até cómico (não devem sair de certeza!); os Acabadinhos-de-casar, que devem mas é acabar-de-se-preparar para levar agora com a coboiada de missões para testar a sua relação, etc, etc... Esses foram só alguns daqueles que me chamaram mais à atenção neste momento. Por outro lado, houve um momento deplorável na gala de hoje, e sei que não fui a única a achar isto, no qual a produção, Endemol, e a própria Teresa G. deram um golpe muito baixo ao enxovalhar o Casal-que-já-namorava-desde-os-14 em pleno direto. Não se faz, principalmente quando eles não tinham feito rigorosamente nada, e já houve imensos concorrentes a fazer escandâlos horríveis que ficaram impunes. Ficou-lhes muito mal, e eles sabem disso.

    Em relação aos segredos, confesso que estava à espera de muito mais (mas oh well, não se pode ter tudo, se os concorrentes forem mesmo bons já fico satisfeita!). O do exorcismo assusta-me um bocado, e o do "convidei a minha amante para o meu casamento" fez-me rir mais do que devia. Já a própria casa em si, está lindíssima, completamente nova. E adoro o pormenor da sala de vidro para aqueles que são os 'quase concorrentes' mas que ainda vão ter que se esforçar para lá ficar, adoro. A TVI nunca me desilude com as suas ideias originais.

    No entanto, isto ainda vai tudo no começo. Ainda muita coisa pode vir a mudar, e eu mal posso esperar para ver!.. We shall see! 

Como a minha vida mudou com o Pokemon Go

 

 

Conversas

Antes:

"Tudo bem? O que fizeste hoje?? "

Depois:

"LOL, nem sabes acabei de encontrar um Zubat no meio da frigideira do almoço!"

 

Explorar novos sítios

Antes:

*Procura-se guia turístico do local*

Depois:

*Procura-se novos pokemons para apanhar*

 

Saída com amigos

Antes:

"Bora ao café, aproveitamos e pômos a conversa em dia com o João e a Maria"

Depois:

"Diz a eles para trazerem o telemóvel e os tênis! Vamos andar muito à procura de Pokestops!"

 

Fazer exercício

Antes:

Não existia.

Depois:

Continua a ser complicado de existir. (sou uma preguiçosa do caraças)