Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Ninguém é perfeito.

    Não é a primeira vez, nem há-de ser a última, que digo aqui no blog: sou uma assumida perfeccionista. Não digo isto do género que sou exclusiva, porque sei de imensa gente que se considera também uma fã da perfeição, mas digo antes como relato pessoal de como é viver assim.

    Basicamente todos os trabalhos na escola têm de estar impecáveis (por isso demoram imenso tempo a fazer), sem haver margem para erros; no emprego tenho de me comportar como a melhor, e nas amizades e convivências pessoais sou bastante... exigente. Resumidamente, eu sou muito difícil de lidar com os erros (meus, e dos outros), por muito mais pequenos que são. E acredito que isto acaba por ser um próprio mecanismo de defesa para mim, para não me magoar/desiludir com os outros. Porque como é que alguém é capaz de se desiludir com pessoas que só têm qualidades (ou pelo menos, maioritariamente)?...

    O problema é que a longo prazo acaba por ser desgastante, tanto para a própria pessoa, como para as restantes envolvidas. Para o próprio, porque vive diariamente numa luta interna para que haja a completa harmonia no seu exterior (e interior), para os outros, porque se cansam de pessoas que, bem..., têm dificuldades em aceitar como elas próprias são.

    E eu quero mudar isso em mim. Não falo do meu empenho e dedicação para que tudo corra bem na minha vida, mas sim da pressão constante desta dita 'perfeição'. Ninguém é perfeito, caramba. E se eu, ou alguém que eu amo, errar de vez em quando, não há-de ser o fim do mundo por isso. Afinal, somos todos humanos, e errar é próprio de nós, lá dizia o ditado.

    Falo especialmente em termos de relacionamentos interpessoais. Todos nós temos qualidades sim senhora, mas temos também bastantes defeitos, e temos que aprender a lidar com eles. Há algum tempo li um destaque na sapo que dizia algo deste gênero: "Apaixonarmo-nos pelas qualidades de outra pessoa é fácil, toda a gente consegue fazer isso, o desafio é apaixonar-mo-nos todos os dias pelos defeitos dessa mesma pessoa. ". Isso, meus caros, é amor.

Alguém está com o mesmo problema que eu?

 

    LOUCURA PELO HALLOWEEN. Acontece-me todos os anos, quando se inicia o mês de Outubro. Com a despedida do Verão e início do Outono, chega-me a antecipação desenfreada pelo Halloween (a conhecida "Noite das bruxas"). Para muitos a ocasião é passada despercebida, e frequentemente não é comemorada, mas para mim -e para o meu grupo de amigos-, o Halloween é sinónimo de: festa, diversão, e muuuuitos filmes de terror... 

    Todos os Halloweens o nosso grupo de amigos junta-se, veste-se (e maquilha-se) 'a rigor', come muito (e bebe também, apesar de eu não o fazer), passamos o resto da noite a jogar os mais variados tipos de jogos de cartas, ou tabuleiro, a ver filmes assustadores, etc... E todos os anos nos divertimos imenso, e todos os anos mal podemos esperar pelo ano que vem, para repetirmos outra vez!

    Se é infantil comemorarmos a Noite das Bruxas por já estarmos "demasiado crescidinhos"?... Talvez, não sei. O que sei é que enquanto fazemos isto não magoamos ninguém, e é sempre uma desculpa para nos reunirmos todos, pôr a conversa em dia, e passarmos momentos muito, muito divertidos!  E vocês, têm alguns hábitos/tradições de Halloween? Se não, gostariam de ter?

Mulheres, encontrei a nossa solução!!

    Lembram-se dos dias em que o vosso sutiã era um pain in the ass (ou melhor, in the boobs)? Quando vos apertava, deixava marcas, o metal aleijava-vos... Esses dias já eram! Porque eu tenho a solução para vocês, chama-se: Wireless bra.

    Apesar de não vos providenciar wifi gratuito (como a minha irmã pensou), oferece-nos antes um conforto invejável às nossas queridas amigas, como se nem de um sutiã se tratasse. É como se não estivessemos a usar nada!

    Acreditem em mim, pois as minhas não são as mais avantajadas à face da terra, e eu já noto uma diferença descomunal, por isso imagino as mulheres dotadas de bens maiores.

    Para quem estiver interessado, comprei o meu sutiã na Primark, mas sei que também se encontra disponível na maioria das lojas de roupas interiores. E meninas... De nada! ;)

 

(Not sponsored btw, eu estou genuínamente feliz do meu achado!)

Caros alunos, não stressem pff...

    Como muitos sabem, eu tenho uma irmã de 16 anos, que está neste momento no 10º Ano do curso de Línguas e Humanidades. O que não sabem, e que eu própria descobri há pouco tempo, é que ela vive sobre uma pressão horrível para que a escola lhe corra bem, e para que tenha feito a escolha de curso acertada.

    Primeiro, foi a pressão da diretora de turma do 9º ano que lhe disse que ela tinha mais jeito para línguas, e que por isso devia optar por seguir esse curso, (o qual ela acabou por escolher). Depois, foram os testes psicotécnicos da psicóloga da escola que lhe revelaram que a sua melhor opção, era sem dúvida, turismo ou agricultura (?) porque foi onde obteve maiores resultados. Veio ainda uma professora de outra disciplina a aconselhar-lhe a optar por um curso profissional, porque seria mais prático e fácil para ela, e que "dificilmente conseguiria ter sucesso num curso de linguas e humanidades."

    Acrescentando ao facto de ela própria não saber o que queria ser, nem seguir profissionalmente, tinha agora tudo a puxar-lhe para lados completamente opostos, a querer decidir por ela. E não digo que façam por mal, pois com certeza estão a querer ajudá-la a seguir por um caminho, mas.. é demais. Era constante a pressão que metiam aos miúdos: "Então já decidiste?", "Tu deves seguir isto, tu tens mais jeito para aquilo.", "Não vais nada para isso!"...

    Quando ela veio ter connosco (mãe, pai, irmã) já tinha a cabeça feita em água. Claro que nós dissemos o que qualquer pessoa diria, eu acho, que a apoiaríamos em qualquer decisão que tomasse, que não havia pressões, e ela teria sempre a última palavra. Tinha de ver o que é que ela gostava realmente de fazer, e começaríamos por aí. 

    Vimos que de facto as línguas lhe interessavam bastante, e chegámos à conclusão de matricula-la no curso onde ela atualmente está. Mas nem aí as dúvidas pararam! "Será que fiz a escolha certa para mim?", "Será que me vou aguentar aqui?", "Que profissão é que vou seguir?"...

    E eu sei que, como ela, há muitos estudantes que vivem frequentemente numa ansiedade extrema, devido ao medo/indecisão acerca do seu futuro profissional. E a eles, eu digo-lhes isto: façam os testes psicotécnicos que quiserem, e aconselhem-se bem sobre as diferentes áreas, estudem, leiam bastante, comparem opções, vejam o que mais vos agrada... Mas não stressem, por favor. Se, em último caso, errarem à primeira tentativa, tentam outra vez, e outra vez... O que interessa é estarem motivados para aquilo que estão a fazer, e que a decisão final seja 100% vossa. 

Hoje senti-me a pior pessoa do mundo!

    Eu e a minha irmã estávamos a desabafar uma com a outra sobre os 'encontros' engraçados que temos com pessoas estranhas, que vêem meter conversa connosco do nada, e que normalmente não batem muito bem da cabeça.... Estão a ver do que estou a falar, certo?

    E como o karma é lixado, e a vida é feita de coincidências (in)felizes, um estranho, que vinha na nossa direção, aborda-nos nesse momento, com umas flores na mão (que se viram que foram claramente arrancadas do quintal mais próximo dali). E sem dizer nada, apanhando-me desprevenida (ainda estava eu a pensar que realmente há pessoas que nos abordam com coisas mesmo estranhas), vira-se para mim: 

    "- Olha, olá! Eu gostava de te dar esta flor, aceitas?"

    E eu, de uma forma SUPER instintiva e rápida, virei-me para o rapaz (que não tinha mais que uns 16 anos, tenham isto em mente):

    "-Não, não! Não estou interessada." E comecei a afugentá-lo com as mãos.... 

    Que horrível!! Quem é que faz isto?! Ele, que vinha com um amigo, foram-se rapidamente embora aos rizinhos e garganhadas, todos envergonhados, mas eu não consegui deixar de me sentir super mal!

    Tinham a idade da minha irmã, pelo menos! Porque raio é que me saiu aquilo? Eu respondi-lhe instintivamente como se de um vendedor ambulante qualquer se tratasse! E ele só queria literalmente me oferecer umas flores (mesmo que não dele...) Podia ter sido com certeza muito mais simpática! Aff... 

    O que vale, sinceramente, é que não me pareceu que levassem muito a mal, mas isso não deixou de me fazer sentir a pior pessoa do mundo... 

A crise dos 20: O que vestir?

moda.png

 

    Não sei se muitos vão saber do que eu estou a falar, mas chega uma altura da nossa vida (ou se calhar só da minha), normalmente entre a era dos 20 anos de idade, em que chegamos à conclusão de que não sabemos o que devemos vestir.

    Mas não é do género "Ai tenho tanta coisa, mas não sei o que hei-de vestir.", não. Estou a falar em literalmente não saber que tipo de vestimentas se adequam à nossa idade. Como estamos naquela fase da vida entre a do definitivamente-já-ultrapassamos-a-adolescência, e a do estamos-a-entrar-agora-no-mercado-de-trabalho, torna-se tudo muito mais complicado. Ou pelo menos torna-se para mim.

    Porque quando vou às lojas, e vejo algo de que goste, acontece-me uma das seguintes coisas: ou acho demasiado 'adolescente' porque tem cenas escritas escarrapachadas na camisola, (ou as calças têm demasiados buracos); ou acabo por achar finório demais, e parece que vou entrar para um casamento; ou ainda penso que é demasiado 'à velho' para eu usar, e parece, desta vez, que vou entrar para um lar de idosos.

    Não sei se estou a exagerar, mas ultimamente para mim tem sido CADA VEZ mais difícil ir às compras. Ainda por cima com o Outono a chegar! Surgem logo milhentas questões na minha cabeça quando entro nas lojas de roupa: "Será que fica bem eu usar isto?", "Será que é adequado para mim?", "Não estou demasiado velha para vestir isto?", "Não sou demasiado nova para usar aquilo?", "Isto está na moda sequer?...", "O QUE ESTÁ NA MODA, SEQUER?"... 

    Por isso qual foi a minha decisão final, perguntam vocês? O que vou fazer daqui para a frente?... Olhem, não sei. Por isso, instalei o Pinterest no meu telemóvel, e vou-me agarrar a ele, com unhas e dentes, para me dar dicas de como me vestir apropriadamente, para a minha idade. Desejem-me sorte!! 

 

 

*Neste caso, é a crise dos 23

A minha dieta de chocolates e fritos

    Desde o início da semana que estou numa espécie de "abstinência" de doces e fritos, e até agora não tem corrido nada mal, definitivamente muito melhor do que estava à espera. Isto porque, quem me conhece bem, sabe que tenho o vício de chocolate, assumidíssimo e nada controlado (comia pelo menos 1 alimento com chocolate por dia, todos os dias), o que não é bom:

a) para o colestrol, porque era consumido em excesso;

b) para a minha pele, que tem estado em pedido de socorro com carradas de borbulhas; e por último,

c) para os intestinos.

    Em relação aos fritos já não é bem vício mas ultimamente tenho também os consumido "às três pancadas", coisa que tem definitivamente de mudar. Foi desta forma que comecei a fazer pequenas mudanças nas minhas refeições alimentares. Ao Pequeno-almoço, como cereais, ao Almoço/Jantar tenho optado por peixe fresco, ou carne de aves; e ao Lanche/Ceia como sandes com queijo e fiambre de perú, ou um iorgurte, fruta, etc.. É de salientar que como sempre sopa e fruta no ínicio e final das refeições, e tenho feito um esforço também no sentido de fazer mais exercício. São pequenos passos eu sei, até porque quero ir devagar, mas o que interessa é estar no caminho certo para ser uma pessoa muito mais saudável!

    Algum de vocês está também a aproveitar o Verão para fazer uma dietazinha saudável? Quanto a mim, desejem-me sorte para cumprir com o plano estruturado, e... não cair na tentação do chocolate, que é o que mais temo! 

Casei os anos!!

    Fiz ontem, dia 23, os meus 23 anos. E como ouvi por aí dizer que isso significa que casei os anos, achei melhor fazer nada mais, nada menos, do que os meus votos de casamento. Se é para casar, que seja à grande!

Por isso mesmo, Eu prometo (que vou tentar)...

  • ...Nunca mais deixar uma série a meio;
  • ...Deixar o par das meias sempre um ao pé do outro, para quando sairem da máquina de lavar eu as encontre, e não tenha que fazer figura de tontinha, e usar meias de cores diferentes;
  • ... Acordar mais cedo para fazer exercício. Ok, é melhor tirar a última parte. Acordar mais cedo, só. (Hmm.. é melhor corrigir: Acordar mais cedo, só).;
  • ...Variar a música que meto como despertador, para depois não me fartar dela (já não posso com a música da Áurea - Busy for me);
  • ... Regar mais as minhas plantas, para que não morram tanto (preocupa-me que, algum dia destes, possa ir presa por assassínio de plantas);
  • ...Olhar mais para a data de validade da comida, para que não me aconteçam outra vez acidentes daqueles na wc... :(
  • Por último, prometo nunca mais chamar-me velha a mim própria, especialmente num post da sapo. Porque vou ser algo de muita piada 

    Ok, agora a sério... Claro que tudo o que disse acima era muiiito importante, mas ainda mais importante do que isso é que esteja cá para assistir a tudo isto passado outros 23 anos, e depois outros 23 anos, e depois outros 23... Porque na minha mente vou ser imortal.

    Imortal, imortal, não digo; mas que passe mais anos felizes com saúde, e com os que quero ao meu lado, é o que mais desejo.

    Happy B-day to me