Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#5 Review: Haters Back Off

    Para quem não sabe fica desde já a saber que eu sou uma fã ,(barra stalker), da youtuber Colleen Ballinger, que já acompanho há algum tempo... E ela criou uma série ,"Haters Back Off" da Netflix, que estreou há um ano e qualquer coisa, a basicamente narrar a história de vida da personagem que ela criou (e que a fez um sucesso no youtube), a famosa Miranda Sings.  

    A Miranda Sings nasceu de uma sátira a todas as pessoas que faziam vídeos no youtube a cantarem, que tinham péssimas vozes, mas que se achavam as melhores, e superiores a toda a gente. A Colleen começou a achar piada a este fenómeno, e começou ela própria a desenvolver um personagem convencida, irritante, com uma voz horrível (quando ela na verdade estudou canto desde pequena), e que se achava famosa.

    A partir daí ela começou a mencionar outros 'personagens' nos seus vídeos, como a mãe (interpretada pela Angela Kinsey), que a fazia todas as vontades e a mimava o máximo possível, e o tio (Steve Little), inseparável de Miranda de formas às vezes até demasiado bizarras, e que vivia obececado com o seu sucesso. 

    A série desenvolveu-se a partir daí, acrescentando mais personagens à mistura, e mais história. Uma comédia a não perder, com personagens demasiado fora do normal, mas que nem por isso deixam de vos pôr as emoções à flor da pele.  Recomendo vivamente a todos aqueles que têm um humor mais... alternativo.

    De salientar, que a segunda temporada saíu há uma semana e está muito melhor do que a primeira. Portanto, se já fizeram uma maratona à primeira temporada e estão com medo de arriscar a segunda tentativa, nada temam, prometo-vos que não vos irão decepcionar. Vão chorar, rir muito, e pedir por mais! 

#4 Review: Wonder Woman

    Esta semana fui sortuda o suficiente para ter ido ver o filme da Wonder Woman, em 3D, nos cinemas. E sim, digo sortuda, porque gostei imenso do filme. Quem conhece minimamente os meus gostos sabe que não sou muito fã de filmes de ação (aliás, os meus gostos são bastante restritivos, se assim os quiserem chamar ), por isso não vinha com grande expetativa para a nova estreia da DC.

    Não sei se foi por isso que gostei tanto do filme, ou se foi pelo facto do filme ser genuinamente bom (confesso que ainda não tive oportunidade de ler muitas reviews, e opiniões). O que é certo é que a história entusiasmou-me bastante, o desenvolvimento dos personagens, e a mural por de trás do filme, que eu dou sempre imenso valor como sabem...

    O filme retrata a história de Diana (a protagonista), e as suas origens. É passado na altura da guerra, numa época mais antiga e conservadora, onde as mulheres eram conhecidas por serem pouco ativas na sociedade (para não dizer quase inexistentes). A Diana, por sua vez, surge como uma rapariga lutadora, feliz, teimosa, e (descobre depois) muito apaixonada. Com um enorme gosto por lutar por aquilo que acredita, e uma personalidade muito forte, ela não se deixa influenciar por qualquer um. É isso que faz dela única, uma guerreira dos pés à cabeça.

    Na minha opinião o filme é bom para todas as mulheres, e homens, que gostam de histórias sobre empowering da mulher, e sobre a luta por aquilo que é justo. E ao mesmo tempo para todos os apaixonados/as que acreditem em histórias de amor, com uma boa pitada de humor. Recomendo vivamente!

 

O que não gostei no La la Land (com SPOILERS)

 

O La la Land é para muitos um filme de referência, e não é por acaso que ele esteve nomeado para 14 Óscars (os quais ganhou, impieadosamente!). No entanto, como qualquer filme, não é por isso que ele deixa de ser alvo de críticas, ou comentários menos felizes à sua prestação. E eu, como espetadora atenta que tento ser , quero também deixar aqui alguns dos meus pontos de vista mais negativos acerca do filme (apesar de ter sido, de um modo geral, um filme agradável de ver). [Quero deixar claro que esta é apenas a minha opinião acerca do La la Land, estando à vontade para receber, e respeitar, todo o vosso feedback que receber.]

  • Demasiada cantoria. Eu sei que ele era um musical (que desde já não sou grande fã), mas uma coisa é ser um filme género musical, outra coisa é ser um musical género de filme. Tudo o que é demais é conta errada, e principalmente durante a primeira parte do filme, achei um exagero ver toda a gente a cantar por tudo e por nada (e personagens figurantes que não entraram em mais cena nenhuma). Não é bem a minha cena, mas compreendo que há quem goste.
  • A cena do planetário perdeu-me imenso, vou ser honesta. Quando vejo de repente pessoas a "voarem" ou "flutuarem" num filme que aparentemente nada indicava que usava este tipo de 'efeitos especiais', perde um bocado o realismo para mim.
  • O Ryan Gosling é jeitosinho sim, representa bem sim senhora, mas cantar e ser o mais apropriado para o papel...meh, tenho as minhas dúvidas. A Emma Stone foi tão excelente na minha opinião (como é sempre, adoro aquela miuda), e consigo imaginá-la com uns 500 mil actores que faziam um melhor par de cantoria para ela, do que este... :(
  • A moral da história: ou és bem-sucedida na vida, ou tens o amor da tua vida ao teu lado. As duas coisas são impossíveis. Epa, não gostei. Chamem-me romântica de alma e coração, mas não gosto desta filosofia de vida, nunca me identifiquei. Sei que há muitos casos de casais que isso acontece (infelizmente), mas na minha opinião, é possível conciliar as duas coisas.
  • (Por isso mesmo) O afastamento dos 2 não foi bem explicado, para mim. Ela podia perfeitamente ter ficado a trabalhar em Paris, e ele ter ido com ela (visto já nem estar em tour). Abria lá o seu restaurante de jazz, e tudo o resto. Não era caso para uma separação tão definitiva.

 

Porque nem tudo foi mau, achei este filme com uma história muito 'fofinha' (apesar da forma como acabou), sendo a parte final para mim aquela mais espetacular, e a melhor (curiosamente!). Recomendo o La la Land a todos os amantes fieis de musicais, e de finais surpreendentes!

#3 Review: Uma rapariga no comboio

    Boas! Hoje resolvi fazer uma review de um filme que vi à alguns dias, mas que só hoje tive tempo (e disponibilidade) para comentar.

    Quero começar por vos dizer que eu tive, durante as férias de Agosto, na extensa lista de espera da biblioteca aqui da minha zona para poder requisitar este livro (que estava mais concorrido que a Maria Leal nos dias de hoje no Urban). E isso deve-vos dizer alguma coisa do quão expectante eu estava sobre este filme - que tinha sido só baseado no best-seller de 2015. 

    Em relação ao filme, na minha opinião tem uma história excelente (que era tal como eu estava à espera), que não deixa de ser simples e original ao mesmo tempo, o que me deu uma pica enorme de ver desenvolver. Para aquelas pessoas que viram o filme e o acharam 'uma seca' ou 'muito parado', como já tenho lido, eu sinceramente não consigo entender o como, desculpem-me. É que, para mim, eu estava constantemente curiosa para ver o que se iria passar a seguir, pois a história dava imensas voltas e captava sempre a atenção dos mais distraídos.

    Isso quer dizer então que o filme foi 5*? Nem por isso. Na minha opinião este é um daqueles dramas tão pesados, que quando sais da sala do cinema parece que foste atropelada por um camião de 60 mil toneladas. Foi exatamente assim que me senti. Ou isso, ou que tinha acabado de sentir o pior breakup de sempre. Mas não levem isto demasiado a peito! Fala uma pessoa que odeia dramas já de raíz, portanto tudo o que advém daí para a frente, só piora. Se foste daqueles que não deprimiram ao ver o Rei Leão, então este filme é excelente para ti!

    Já no final, apesar de intenso (para não me spoilar de outra forma), acabou como eu queria, e o resto não digo mais. Vão ter de ver. Porque senão digo tudo.

    Aconselho todos a verem o filme, porque apesar de não ser perfeito para mim, foi um 3.5 ou 4* que merece toda a vossa atenção e carinho. (Certifiquem-se apenas que logo depois vêm uma comédia daquelas para desanuviar).

REVIEW: Mestres da Ilusão 2

     Já tinha visto o primeiro filme há relativamente algum tempo,e adorei todo o seu conceito: desde toda a história 'mágica' e misteriosa envolvida, até às fantásticas reviravoltas e plot twists que acompanham todo o filme.  Recentemente, e como não sou de modas, resolvi por isso ver o "Mestres da Ilusão - parte 2", para testar até que ponto a storyline e a boa qualidade que, na minha opinião, acompanhou o primeiro filme, podia resultar no segundo. E não é que não me decepcionei?! E digo isto da forma mais céptica possível porque sou uma rapariga que acredita que fazer a continuação de alguns (leia-se, a maioria) dos filmes é....um perigo. É um perigo por várias razões, sendo as principais relacionadas com o facto de: a) não conseguirem arranjar uma boa história que sustente a sua continuação b) não manter os 'standarts' do filme em questão (pois normalmente para se pensar numa segunda parte de qualquer filme, é porque ele deve ter sido um sucesso da primeira vez), c) o timing em que sai o filme, a mudança de diretor, argumentador, actores, etc, etc...

   No caso deste filme, apesar do final do primeiro ter sido deixado muito 'em aberto', o meu maior receio era que não encontrassem truques (de magia) suficientemente bons como o primeiro, e que a storyline não fizesse sentido. Em ambos os casos, fui surpreendida pela positiva, e apesar de alguns dos truques não serem tão possíveis de se fazerem na realidade, eles foram todos incríveis, e "enquadrados" muito bem na história do filme, se me faço entender. Quem já tiver visto o filme percebe o que quero dizer.. A atriz principal também foi substituída, e para mim, muitíssimo bem substituída. Aliás, não era muito fã da primeira mágica do primeiro filme, e adorei a segunda, podendo dizer até que foi imenso underrated, pois na minha opinião deviam ter explorado muito mais a sua personagem.

    Resumidamente, o filme é muito bom e recomenda-se. Tem uma pitada de tudo quanto eu gosto: humor, fantasia, mistério, ação, etc etc... Obviamente, se não forem apreciadores de filmes de mágicos, este filme não é definitivamente para vocês. Tudo o resto que gosta de ser surpreendido e de uma boa história, aconselho a darem uma olhadela! (Por mais que não seja pelo Daniel Radcliffe e pelo seu sotaque britânico, c'mon, meninas..). 

RANDOM REVIEW: The Theory of Everything

 Fui hoje ver "A Teoria do Tudo" ao cinema que, (para quem já não tá farto de ouvir falar nele), é uma história biográfica da vida do Stephen Hawking. Em geral, toda a gente conhece o cientista e sabe +- da sua história de vida claro, mas digo-vos honestamente que não perdem mesmo nada em ir ver o filme na mesma.

Sem vos querer spoilar muito, se pudesse resumir este filme em três palavras seriam: intenso, MUITO romântico, e igualmente dramático. É daqueles que vos vai fazer chorar baba e ranho, I tell you that. Qual "Fifty shades" qual quê, este é provavelmente o filme mais romântico que já vi em toda a minha vida, e só de saber que é baseado na sua história verídica...woow...MUITO lindo mesmo. (P.S.: Levem lenços se forem mesmo vê-lo, depois não digam que não vos avisei!)