Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Fazer o luto de uma série

    Ultimamente a minha vida não tem sido a mesma. Costumava chegar a casa, depois de um dia cansativo, deitar-me na cama, e ver o próximo episódio da La Casa de Papel. Agora não! Chego a casa, deito-me na cama depois de um dia de trabalho, e...falta ali qualquer coisa. 

    Sentimentos de vazio, tristeza profunda, não saber o que fazer com a vida...são sintomas muito recorrentes quando se termina uma boa série, como esta. E eu sei que não devo ser a única a sentir-se assim quando uma série acaba (ou quando estamos à espera da próxima temporada, como é o caso ).... Na minha opinião, quem se encontra na mesma situação que eu, devia fazer o luto da série que terminou como deve de ser, para conseguir ultrapassar esta perda e seguir com a sua vida no mundo das séries!

    Por isso mesmo, delineei cinco passos em baixo de como eu vou fazer o luto da minha querida La Casa de Papel. Dêem uma olhadela, e depois digam-me o que acham:

1º Aceitar que acabou. O primeiro passo deve ser aceitar que a série já chegou ao fim, pelo menos por agora, e que não vamos ver o Professor tão cedo. Berros, choros e amuos são fundamentais para ultrapassar esta primeira fase.

2º Explorar ao máximo possível os últimos trunfos da série. Isso inclui ver os behind the scenes, the making-of, bloopers, castings, entrevistas com o elenco, etc.

3º Stalkar o elenco. Seguir os atores/realizadores/escritores da série em todas as redes sociais para ver se há notícias da série, juntarmo-nos a clubes de fãs e páginas de apoio da série, e por aí fora...

4º Desabafar com os nossos amigos, e tentar viciá-los na série também. Com sorte, pode ser que consigamos converter a alguém a ver a série, e aí temos uma desculpa para ver a série com eles, e vê-los passar por tudo aquilo que nós passamos.

5º Finalmente, assistir a novas séries! Embarcar numa nova jornada, no fundo. O que é melhor para largar um vício, do que apanhar um novo?  A nível de séries foi-me recomendada, para quem foi fã de La Casa de Papel: o Black Mirror, Mr. Robot, Agatha Christie’s Poirot, Breaking Bad e How to Get Away with Murder. E vocês, têm mais alguma (boa) recomendação de séries?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

Há dois tipos de pessoas no mundo:

 

    Quem me conhece sabe que sou uma grande fã de leituras, e por isso gosto de passar bastante tempo em livrarias, e em papelarias a ler as revistas.

    No outro dia estava com o gajinho e passamos por uma papelaria, e como é óbvio eu exigi que parássemos e víssemos as capas, a ver se encontrava alguma coisa de interessante para comprar.

    Deparei-me com uma situação muito curiosa. Mal entramos os dois, dirigimo-nos imediatamente para sítios opostos da papelaria.

    Eu estava ao pé das revistas Happy, Máxima, Maria Vaidosa... como uma típica gajinha feminina. Virei-me para ele: "Vou levar esta, tem aqui um artigo sobre psicologia e treino emocional que parece interessante..."

    Onde é que ele estava? Ao pé da TvGuia, Nova Gente, e Correio da Manhã, a ler-me as fofocas: "Então não é que o César mentiu à Gabriela antes de entrar para o Secret Story?"

 

    Há quem diga que a gente complementa-se (?) 

 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

Já se pensa em férias por aí?

Não se esqueçam de votar na sondagem do blog, aqui no vosso lado direito! ->

 

    Quando digo férias aqui, digo planear viajar principalmente. Uma das minhas palavras preferidas...  Não sei se se lembram de vos ter dito que o meu primeiro ordenado do estágio ia decididamente para viagens, à minha escolha.

    Para mim, férias não são férias sem viagens! E por isso, por volta desta altura começo logo a "magicar" algum lugar para ir nas férias de Verão: dentro, fora de Portugal? Que dias? Durante quanto tempo? Com quem? Que budget pretendo gastar?

    Como este ano tenho em mente fazer viagens com a minha melhor amiga, o meu namorado, e a minha família, estou a contar ter pelo menos 3 destinos diferentes para ir. Com a minha melhor amiga vamos ao festival do costume, que já é tradição da praxe! É a minha companheira para estas aventuras 

    Com o gajinho gostava de ir a um sítio diferente. Até agora, temos ido todos os anos a um lugar diferente do anterior, e este Verão queria que acontecesse o mesmo. Tenho algumas cidades de cá pensadas, mas ainda não temos nada certo...

    Com a família gostava de fazer algo em grande! Ultimamente temos estado cada um para o seu lado, e estamos todos um bocado pró exaustos, fruto da labuta normal do dia-a-dia... Por isso calhava-nos bem fazer alguma coisa gira, em família. Tenho estado a ver também experiências a fazer, museus a visitar, sítios para passear... Para tentar ganhar mais inspiração. 

    E por isso gostava de saber o que vocês me aconselham a visitar, dentro e fora do país, que seja low cost e que tenham tido uma experiência fantástica! Ou sites de viagens que conheçam, que oferecem boas condições, e que estão sempre lá batidos. Têm alguma sugestão?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

O que diriam ao vosso eu do futuro?

002.png

 

    Já pensaram? Não estou a dizer ao vosso eu de amanhã, nem depois de amanhã. Mas talvez daqui a uns 5, 10 anos...quem sabe?

    O que será que é feito à nossa vida? Teremos o mesmo emprego, arranjaremos um novo? Monetariamente estaremos afortunados, ou nem por isso? Os nossos amigos serão os mesmos, teremos feito novos...? E a nossa vida amorosa como andará: progressos ou nem de perto?  E em relação ao resto do mundo? Que avanços teremos feito até lá?...

    Muita coisa pode acontecer entretanto, e foi por isso que o site FutureMe resolveu levar-nos a escrever uma carta ao nosso eu "do futuro". Este site permite-nos enviar um e-mail a nós próprios, que receberemos daqui a 1 até 50 anos!!! Sim, leram bem, podemos enviar-nos um e-mail até ao ano de 2068! Não é de loucos?

    Eu achei a ideia o máximo, e por isso resolvi mostrar a todos vocês a carta que eu - Carta eheh - escrevi, para eu receber daqui a 5 anos. Enjoy! 

    "Olá pessoa sexy e fantástica, como vais? Já conseguiste arranjar um gato? Já está na altura, e não vais para nova... Por falar nisso, casamento, já houve? Conseguiste obrigar o gajinho a pedir-te, ou ainda vamos ter que esperar mais uns 5 anitos? E que série estás viciada neste momento? Deves-te lembrar que há 5 anos estavas agarrada à La Casa de Papel com unhas e dentes, e que fartaste de berrar e chorar quando acabou, o que será que vais inventar nessa altura para te viciares.... 

    (Vou tentar falar mais a sério). Daqui escreve-te a 'Carta' do ano de 2018. Eu sei, parece que foi ontem... Ainda ontem estive o dia a trabalhar na tese de manhã, e e no estágio à tarde. E hoje é sábado e trabalho também, por isso te escrevo na hora de almoço. Espero que por volta dessa altura já tenha um trabalho seguro e rentável (e que não trabalhe ao fim-de-semana sinceramente, because it sucks...) :( Já que estudaste 6 anos da tua vida para ser Psicóloga, espero que se tenha realizado!

    Espero também que esteja tudo bem lá por casa com todos, e com o grupinho de amigos de sempre. Mereces estar descansada, e feliz. Muitos beijinhos!  

    P.S.: Mandar beijinhos para a própria pessoa é gostar de si própria, ou é ser demasiado egoísta?"

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

Sentir-me fora (do baralho): o desabafo de uma introvertida

introvert.png

Não se esqueçam de votar na sondagem do blog, aqui no vosso lado direito! ->

 

    Desde que me conheço que nunca fui grande fã de falar muito, nem tão pouco de estar rodeada de muita gente. Sempre fui muito tímida desde pequena, ao ponto de me lembrar de um colega meu dizer-me na primária: "Em tua casa não se deve ouvir nem uma mosca, aposto!" e rir-se que nem um perdido.

    Lembro-me de na altura ficar com cara de parva a olhar para ele porque não conhecia aquela expressão, e não fazia a mínima ideia do que ele queria dizer com as moscas... Mas cresci com aquela frase na cabeça. Realmente, é verdade!

    Lembro-me dos intervalos serem o paraíso dos miudos: os rapazes iam para os jogos de futebol, as meninas ficavam nos cochichos todas juntas, e eu ficava ali. Ali em qualquer cantinho do recreio, ocasionalmente juntava-se alguém comigo e lanchávamos juntos, mas para além disso, sempre me dei bem a estar sozinha.

    Cresci, e a coisa manteve-se. Tenho amigos, como é óbvio, - ou melhor, melhores amigos: tenho o meu grupinho da secundária que se manteve, e alguns amigos da faculdade (que se contam pelos dedos das mãos), mas mais do que isso não. E nem quero, sinto que estou muito bem assim.

    Não sou uma rapariga de sair muito com os meus amigos, e sinto que às vezes até posso ser mal interpretada, mas não faço por mal. Não é por não querer sair com todos eles, é por às vezes se tornar demais. Não sei explicar, mas odeio ser o centro das atenções. E sinto que quando estou num grupo de pessoas, a qualquer momento posso ser o foco, e isso torna-me vulnerável.

    A piada disto é que eu gosto imenso de conhecer pessoas, saber a sua história, como são... Mas ao mesmo tempo não suporto falar com um estranho por mais de 10 minutos! Eu sei, não dá para me compreender! (Haviam de ver os resultados dos meus testes de personalidade, coitados...)  

    Mas nem precisa de ser um estranho. Vou-vos dar um exemplo: almoços/jantares de negócio. Quando o sítio onde trabalho me diz que quer organizar um almoço com todo o pessoal da empresa, - como é o caso neste momento -, eu começo a ficar ansiosa. Começo a pensar na quantidade de pessoas que vão lá estar, que vou ter de conviver com todas elas, e, mais! Começo a pensar numa desculpa para não ir... 

    Eu sei que muita gente considera-se introvertida também, e sei que não tem mal nenhum em ser assim, pois cada um é como é, e isso é o que torna isto tão especial, mas... Às vezes, gostava de beber alguma poção milagrosa, que me deixasse segura e confiante o suficiente para enfrentar qualquer 'multidão', sem me deixar com palpitações antes. Têm alguma solução?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

La Casa de Papel: o vício

Atenção: Contém Spoilers! 

    Aposto que estão todos muito espantados. O quê? Tu a veres a La Casa de Papel? Ah, que espanto. Sou só eu, e meio mundo. Eu sei, é muito pouco "fora do baralho", mas o que posso dizer? Estou rendida à série do momento.

    Acabei ontem a primeira temporada, e vou hoje entrar para a segunda. Digo-vos, não faço a mínima ideia como é que eles se vão safar desta, mas tenho a certeza de que vai sair algo brilhante! É mesmo daquelas séries que não quero que chegue ao fim...

    Honestamente, o trailer não me atraiu por aí além. A ideia de ver uma série baseada num assalto não me pareceu muito inovador, e até comentei lá pelo Twitter que me fazia lembrar o filme do Ocean's Eleven.

    Mas claramente, enganei-me. Primeiro, é uma série, e não um filme. O que por si só quer dizer que não é só "um assalto", e tem que ter muito mais história por detrás (que é lindíssima, e tem um impacto brutal, por causa do papel da resistência...)

    E depois, estou apaixonada pelos personagens, e com isto quero dizer, com os actores. Acho que foram escolhidos a dedo para a série, e não podiam ter feito uma melhor escolha. Devo confessar que deles todos, o Professor (*digo isto com o sotaque espanhol*) tem um lugar especial no meu coração... 

    Outra coisa que adoro é o final de todos os episódios me deixarem de boca aberta... Acho que isso pode ser o grande 'tcharam' da série. Conseguiram escrever uma boa série, com excelentes atores, uma banda sonora que toca a todos, e ao mesmo tempo conseguiram agarrar os espectadores em todos os episódios...

    Porque às páginas tantas, como já ouvia há dias na letra de uma canção, "Entre o bem e o mal, a linha é ténue, meu bem." 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

Eu não sou uma beauty blogger: A minha maquilhagem diária

    Eu admito que sou uma grande fã de beauty bloggers. Adoro ver vídeos de maquilhagem, ler posts de produtos de beleza... Acho super divertido aprender novas formas de colocar a minha cara de forma (mais) apresentável ao mundo.

    No entanto, eu tenho um problema: Sinto que a minha maquilhagem nunca fica nada a ver com a das bloggers/youtubers! Every. single. time. 

    Eu uso os mesmos produtos, aplico com as mesmas esponjas, sigo os mesmos truques... Mas o meu resultado final parece sempre um panda assustado, e o delas umas deusas gregas... Não é justo.

    De qualquer modo, e como não sou mulher para desistir à primeira, eu vou tentando sempre melhorar o meu look: vejo mais vídeos, mudo de produtos, e experimento outras marcas. E por isso mesmo venho-vos pedir ajuda.

    O que se passa é que neste momento estou a usar:

  • a base da Vichy Dermablend (a original, e não a versão 3D, que apesar de ter um nome porreiro, não vale nada);
  • o corretor da Liquid Camouflage da Catrice (que custa uma pechincha, e é o melhor corretor que eu conheço no mercado, recomendo vivamente!);
  • o Finishing Powder da Nyx (este é o melhor pó fixador que conheço, apesar disso não se deixem enganar porque foi o único que exprimentei até agora... )
  •  o Eyeliner Dipliner Ink da H&M (de novo, super barato - because I'm a cheapass - e não borra por nada!),
  • The Falsies Pushup Drama da Maybelline (um rímel que deixa as minhas pestanas xxxxxl)
  • e um bronzeador e blush qualquer da Maybelline também, que tenho a certeza que já comprei há tempo demais para ainda os estar a usar. 

    ...E por isso gostaria de saber o que vocês me recomendam em relação a produtos de maquilhagem! E, já agora, beauty bloggers que gostem de seguir, e com quem se identifiquem!

 Atualmente a única que sigo é a Sara Beauty, porque é das poucas bloggers que conheço que faz vídeos mais realistas para pessoas como eu. E vocês?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

13 Razões porque adoro esta Sexta-feira

 

1 - Sempre é melhor do que uma Segunda-feira...

2- O que possa correr mal neste dia, who cares? No dia seguinte estamos de fim-de-semana! 

3 - Se hoje tivermos azar, pelo menos temos desculpa. 

4 - Se este dia correr normalmente, acharemo-nos uns sortudos do caraças!

5 - Se hoje tivermos sorte, é a loucura!!! 

6 - Há imensas marcas com promoções hoje por causa dos "preços de morrer" (mais no estrangeiro mas cá também há, só têm que procurar como deve de ser...)

7 - Há festas e jantares temáticos nos hóteis e restaurantes por causa desta data.

8 - Excelente oportunidade para ver filmes de terror (e uiii, nesta altura eles são mais que às mães!) 

9 - Excelente oportunidade para organizar uma festa temática em nossa casa, com sobremesas assustadoras e sessões de jogos de terror...

10 - Excelente oportunidade para te rires com as superstições, e as figurinhas das pessoas a fugirem das escadas, a colocar sal em tudo o que é sítio, ou a fecharem o guarda-chuva mal entram num estabelecimento. (Eu estou a brincar mas cada um tem as suas pancadas, eu tenho muitas mais de certezinha!)

11 - Nada melhor para contrariar a maré de azar, e provar a todos que estão enganados acerca deste dia, do que jogar o Euromilhões! Vai na volta e ainda se vão surpreender... (Eu vou jogar! )

12 - Hoje sai o trailer d'"Os Incríveis 2"!! Aposto que muitos nem sabiam...

13 - E, por último, adoro esta Sexta-feira 13 porque vejo toda a gente doida a querer fugir dos - pobres coitados - gatinhos pretos. E, guess what, mais ficam para mim! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

E...o meu ano acabou de melhorar!!

    Não é que o Johnny English está de volta?!  Eu sei, é de loucos!!

    O ator Rowan Atkinson tinha dito, há algum tempo, que não ia haver mais Mr. Bean para ninguém, queria se despedir da personagem não sei bem porquê. (Palermices...) E eu toda tristonha, cabisbaixa. A pensar que uma das maiores personagens da minha infância tinha acabado.

    Depois veio o Johnny English e tudo mudou! Ele falava, era agente... opá que espetáculo! Era o update do Mr. Bean, em sua versão melhorada! 

    E agora o Johnny English voltou de novo! Já não estava entusiasmada para ver um bom filme como este, há muito tempo...

    Quem por aqui partilha do meu amor pelo querido "Mr. Bean"? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

Pág. 1/2