Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Sim, Mestre!

tese.png

(foto minha com 3 anos de idade, no Carnaval/ foto minha atual, no dia da Defesa da tese)

 

    Dou-vos a escolher! Daqui para à frente, preferem-me chamar Carta ou... Mestre Psicóloga Clínica Carta

    É VERDADE, JÁ DEFENDI A TESE E ACABEI OFICIALMENTE O MESTRADO! YUPYYYYYYYYYYYYYY!

    Foram 5 anos (6, porque fiquei com um para trás) de muito trabalho, esforço e empenho, mas definitivamente valeram todo o tempo gasto. Encaro este como o final de uma etapa que se revelou fundamental na minha vida, e estou ansiosa para ver o que o futuro me reserva. Venham daí os sucessos, mas venham também os tropeções, para me levar ao chão e aprender a cair - e depois ensinar-me a levantar, cada vez melhor.

    Agora sim. Estou orgulhosa, assustada, mas super preparada para o que vem aí.

    Obrigada a todos aqueles que tornaram este dia numa comemoração tão especial; e obrigada a vocês pelo incansável apoio ao blog, e às minhas rubricas "psicológicas" 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

#18DomingodeConsultório: Dificuldade em mudar, eu?

mudança.png

 

    Bom domingo a todos, espero-vos bem! Como passou este fim-de-semana? Na mesma, ou houve mudança de planos? É que nem de propósito, esse é o tema do consutório de hoje!

    Hoje quero agradecer ao Rapaz Secreto, que me propôs o seguinte: "julgo que abordar a dificuldade e resistência face às mudanças pode ser interessante!"

 

Porque temos medo de mudar?

  • Não sabemos o que nos reserva o futuro. A incerteza dá connosco em DOIDOS!
  • Temos medo de falhar. Quando nos tornamos demasiado perfeccionistas, o nosso medo de falhar e de algo correr menos bem leva-nos a evitar mudanças, de todo.
  • Temos dificuldade em seguir em frente (e temos uma visão negativa acerca da realidade). Quando algo corre menos bem, seja uma relação complicada, ou um trabalho mais tóxico, temos dificuldade em nos libertar desses momentos.

 

Como nos adaptarmos à mudança?

  1. Aceitar o passado. Quando aceitarmos que tudo tem um final, - e que esse fim, permite-nos iniciar um novo capítulo das nossas vidas, - conseguimos finalmente viver em paz. O final de uma fase da nossa vida não é algo obrigatoriamente mau, mas antes algo necessário para vir algo novo, e para nos dar espaço a novas experiências.
  2. Tomar consciência das nossas escolhas. Em vez de direccionarmos a nossa atenção para as nossas (falsas) expetativas que vêem com esta mudança, devemos antes focarmo-nos naquilo que conseguimos controlar.
  3. Aceitar que somos imperfeitos. Este é um passo dificílimo. Nem sempre iremos ter sucesso na vida, e não há problema, basta começarmos de novo! Devemos aceitar que errar é natural, e que vamos ter muito mais oportunidades para que as coisas corram melhor. Devemos também aceitar a imperfeição dos outros, e compreender que não podemos controlá-los.
  4. Praticar a mudança. Não diz o ditado "A prática leva à perfeição?!". Porque não começar a fazer pequenas mudanças no nosso dia-a-dia, que metam em causa a nossa zona de conforto? Inscrevermo-nos num hobbie que não é a nossa praia, irmos passear a sítios novos, conhecer gente nova...
  5. Evitar antecipações. Nós tememos aquilo que desconhecemos, contudo, grande parte das surpresas da vida tornam-se óptimas recordações. É irrealista pensarmos que conseguiremos controlar todos os aspetos da nossa vida. Se preocuparmo-nos em estarmos felizes no presente, não teremos espaço para ter medo de nada. 

 

(Relembro que, se estão a gostar dos Consultórios cá do blog, e gostariam de ver mais, seria muito importante que me apoiassem e votassem aqui na Carta, na secção Saúde, AQUI! Obrigada! ♥)

 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Dicas para lidar com o stress no trabalho

stress no trabalho2.png

 

    Boas tardes! Hoje venho-vos falar de um tema tão importante nos dias de hoje, sugerido pelo nosso Nuno, que me perguntou por "conselhos que tens para lidar com o stress laboral".

 

    É tão importante falarmos em como lidar com o stress no trabalho, até porque segundo um artigo recente do Diário de Notícias, 1 em cada 3 trabalhadores corre risco de Burnout (esgotamento e exaustão emocional, que afeta os trabalhadores física e psicologicamente).

    Primeiro, é importante tentar perceber quais são os elementos stressantes no local de trabalho, e só depois tentar contorná-los. Os mais comuns são: conflitos com outros trabalhadores, a desorganização, o multi-tasking (realizar várias tarefas em simultâneo) e a posição de desconforto (ex: estar todo o dia sentado).

 

  • Prioritizar e organizar : Fazer uma lista das tarefas urgentes (que têm de ser feitas até ao dia seguinte), as tarefas semi-urgentes (que podem ser feitas até a 2/3 dias), e só por fim as menos importantes. Esta lista vai nos organizar para o resto da semana, e ajuda-nos a priorizar o que tem de ser feito naquele dia e o que pode ficar para depois. Começar pelas tarefas mais desagradáveis também nos ajuda a despachá-las mais rápido, e o resto do dia a ser mais produtivo. 
  • Ser realista : Devemos ter cuidado para não nos comprometer em demasiadas tarefas, e pedir ajuda a alguém, caso necessário. Colocar também prazos realistas para os trabalhos que estamos a realizar. Devemos ter plena noção daquilo que está, e não está, ao nosso controle (como o comportamento dos outros, que não está ao nosso controle; ao invés de stressarmos, devemo-nos focar naquilo que devemos realmente fazer). E também focarmo-nos em pensamentos positivos, bem como evitar colegas de trabalho mais negativos.
  • Arranjar tempo de descanso/Fazer pausas : Em praticamente todos os trabalhos é possível fazer a pausa dos lanches (manhã/tarde), e do almoço, porque não aproveitar para sair um pouco da área de trabalho? Sair da nossa secretária - por exemplo - todos os dias, por uns 15 minutos, a fim de lanchar e descansar, faz melhorias significativas no rendimento dos trabalhadores.
  • Alimentação cuidada e Sono em dia : Deve-se consumir alimentos que diminuiam o stress (laranja, abacate, amêndoa...) e evitar o consumo exagerado da cafeína. Manter boas noites de sono, e praticar exercício físico regularmente (ex: de vez em quando, em vez de apanhar transportes, ir a pé até ao trabalho - ou estacionar o carro um pouco mais longe) também ajuda a combater o stress.
  • Ter em mente o propósito/objetivo do trabalho : Focarmo-nos no propósito do nosso trabalho, e aquilo que nos satisfaz nele (nem que seja apenas o bom ambiente com os restantes trabalhadores) ajuda-nos a manter motivados para aquilo que estamos a fazer.
  • Construir uma rede de suporte : É importante poder contar, e desabafar, com amigos, familiares e até colegas de trabalho (com vista a manter um bom ambiente no trabalho) sobre o seu dia.

    Espero que vos tenha sido útil! Desejo-vos uma óptima sexta-feira, e um fim-de-semana ainda melhor!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Como lidar com pessoas negativas?

 

    Visto ter havido várias questões para os próximos Domingos de Consultório (MUITO obrigada a todos, do fundo do ), resolvi prolongar os consultórios ao resto desta semana! Espero que gostem!

 

    Hoje a minha querida Sofia, pergunta "Que conselhos dás às pessoas que estão rodeadas de pessoas negativas e deixam-se entrar na sua energia negativa?"

 

    Ora bem, o conselho mais rápido e prático de dar é: afastem-se de pessoas negativas! Mas sei que, por variados motivos, nem sempre é possível. Portanto, antes de mais aconselhava a:

 

1º Identificar as pessoas negativas e tentar compreender as causas da sua negatividade: A pessoa em causa é realmente negativa, ou apenas está num "dia não"? De modo geral, a negatividade das pessoas tem por base o medo - de serem desrespeitados, de não serem amados ou o medo de lhes acontecer algo mau. Isto porque as pessoas sentem que foram constantemente magoadas e desiludidas na sua vida, e por isso, tendem a projetar essa 'raiva' (em forma de pessimismo) de duas formas: para si mesmas, ou para os outros, como forma de se proteger. 

 

2º Ter compaixão por ela: Evitar dar feedback negativo acerca da sua negatividade ou "sermões", pois a pessoa negativa, como referido acima, é uma pessoa magoada e vai interpretar isto como outra rejeição que teve na sua vida (e aumentar a negatividade). Ao invés disso, seja paciente e não reaja aos seus comentários negativos. Deve manter este pensamento presente: "Eu estou a conviver com esta pessoa negativa neste momento presente, mas ela está constantemente a conviver com esta sua negatividade toda! Esta negatividade não é projetada a mim em específico, tem a ver com a sua história de vida"

 

3º Tentar ajudá-la: Ocasionalmente, surprêende-la e fazer algo generoso por ela (ex: elogia-la por algo que fez bem), ouvi-la, e tentar compreender o que sente. Ela aos poucos vai-se aperceber que não há razão para ver o mundo de forma tão negativa. Devemos manifestar comportamentos positivos com ela, e mostrarmo-nos seguros do que somos e do que fazemos. 

 

4 º Protegermo-nos: Claro que isto não significa que, de vez em quando, essa pessoa não terá um ou outro comentário menos desencorajador para nos dar (ex: "não sei porque vais tentar, não irás conseguir"), mas nesse caso devemos responder-lhe calmamente, de forma assertiva (ex: "se eu nunca tentar, não saberei" ou "eu vou arriscar porque prefiro tentar, depois logo se vê"). Devemos evitar ao máximo sermos "arrastados" para a sua negatividade. O truque é dar respostas curtas, neutras e direta, sem dar azos para muita discussão do assunto.

 

⚠: No entanto, nem sempre isto é possível, e por isso pode mesmo ser necessário tirar algum tempo longe da pessoa negativa, a fim de preservamos a nossa auto-estima!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

#17DomingodeConsultório: Como lidar com a pressão?

galinha.png

 

    Diariamente somos pressionados pelas exigências dos outros (no trabalho, na família, nos relacionamentos...), e até de nós próprios! Temos, ou têm, determinadas expetativas sobre nós, e por isso começamo-nos a sentir "cobrados". Uma certa pressão psicológica é natural, e faz parte, pois ajuda-nos a evoluir e a querer avançar, no entanto, quando esta se torna excessiva, causa-nos altos níveis de stress e um grande desgaste emocional (podendo mesmo originar insónias ou doenças intestinais; e levar a comportamentos agressivos e autodestrutivos).

    Hoje resolvi dar-vos dicas úteis, para porem em prática, cada vez que vos sentirem prestes a "rebentar a bolha" (ou melhor ainda: muito antes disso!).

 

1º Evitar acumular emoções negativas: A maioria das pessoas não faz ideia da quantidade de sentimentos negativos que acumula dentro de si. Sejam os stresses com os patrões, as discussões em casa, maus-dias uns atrás dos outros, etc. Tudo isto tende a ficar "armazenado" dentro de nós, pronto para fazer-nos saltar a tampa, mais dia menos dia. 

2º Diminuir a pressão: Estudos sugerem que, quando os indivíduos sentem que têm vários trabalhos/exigências pendentes, devem começar por realizar as tarefas mais fáceis e rápidas de se fazer, para depois passarem as seguintes. Ao realizar pequenas tarefas, tendemos a sentirmo-nos mais capazes e motivados para as próximas, mais complicadas. Para além disso, comunicar abertamente, com alguém de confiança, sobre o tipo de pressões que temos neste momento e que nos preocupa, ajuda também a aliviar a sua carga emocional negativa.

3º Arranjar estratégias para se proteger: Dependente da quantidade de pressão psicológica que o indivíduo tem acumulada, assim é o tempo que ele demora a se libertar dela. Caso esta pressão comece a afetar-nos física e psicologicamente é necessário atuar depressa. Os psicólogos recomendam várias atividades para nos protegermos contra ela: praticar meditação e exercícios de mindfullness, fazer yoga, passear ao ar livre, ler, arranjar um hobby, praticar exercício físico/um desporto, descansar e fazer sestas, conversar com amigos e pessoas positivas, e mesmo procurar um psicólogo, caso assim seja necessário.

    E por hoje é tudo! O que acharam do post? Têm alguma questão para a próxima semana que gostariam de ser respondida?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Post dedicado ao gajinho

gajinho.png

 

    Sabem quem faz anos hoje? Pois é, o meu gajinho hoje está de parabéns! Assopra hoje 30 velas (ufa...!), e por isso este post hoje é dedicado a ele. Espero que gostes!

 

    Querido gajinho,

 

    Como um típico escorpiano, és um homem intensamente apaixonado, dedicado, cheio de bom humor e muiiito mistério à mistura. Por isso, posso dizer que estar contigo é uma verdadeira aventura todos os dias - a típica frase "és uma caixinha de surpresas" nunca esteve tão bem apropriada a alguém. Obrigada por me desafiares todos os dias a ser uma pessoa melhor, por me acompanhares em todos os bons e maus momentos, por seres verdadeiro comigo, e por lutares todos os dias por isto tão bonito que temos os dois. 

    Não vou dizer que sempre foi tudo um mar de rosas, porque estaria a mentir. Temos os dois personalidades muito fortes, e ritmos muito diferentes e isso faz-nos chocar muitas vezes; mas cada vez mais temos dado a devida importância à comunicação (tão fundamental para qualquer relação...).

    Tu dizes muitas vezes a brincar que és o paciente de longa data que eu acompanho, mas na verdade eu só te quero pedir uma coisa: continua a ser muito paciente comigo. Vamos ser os dois, um com o outro. E bora construir uma daquelas histórias que terminam com "E viveram felizes para sempre...". Muitos parabéns! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Dicas para construir relações mais felizes

17-comics-que-mostram-o-amor-e-as-zoeiras-que-exis

    Antes de tudo, gostaria de agradecer a todos os que votaram na Carta para Sapos do ano, na categoria Saúde. Nem noutra vida eu imaginaria ficar entre os 5 blogs mais votados para o que quer que fosse, por isso muito obrigada aos sapinhos e sapinhas que me fizeram hoje acordar com um sorriso estampado no rosto! Para mim já foi uma super vitória! No entanto, se quiserem continuar a apoiar-me, é só votar aqui

    Depois, tenho-vos a dizer que estes dias tenho andado a aproveitar as férias com o meu gajinho - e muito bem!, - e tudo graças aos conselhos da minha psicóloga. "Alimentar" uma relação pode não ser fácil, especialmente quando se trata de uma primeira relação amorosa, e que dura há já 4 anos.

    Por isso hoje trago-vos conselhos reais, aplicados por mim e pelo gajinho, que nos ajudam a construir relações com os outros mais saudáveis, e mais felizes. Here we go:

  • Comunicação Assertiva: Trocar as frases do «tu» pelo «eu». Em vez de dizer "Tu fazes sempre isto..."  ou "Tu és..." , dizer "Eu sinto que, cada vez que isto acontece, fico magoada/triste porque...". Isto dá ao outro a possibilidade de entender o que estamos realmente a sentir, ao invés de se sentir culpado de alguma coisa.
  • Aceitar o outro: Muitas vezes tendemos a imaginar que somos perfeitos, ou que existem pessoas perfeitas para nós - que não erram. Este pensamento não só é ilusório, como cria uma expetativa irrealista em nós, e no outro. É importante darmos conta que todos nós temos qualidades e defeitos, bem como o nosso parceiro, e que devemos respeitá-los, e não tentar mudá-los. Amar é aceitar que o outro não pensa e age da mesma meneira que nós. Devemos sim compreender, e adaptarmo-nos.
  • Saber perdoar: Quando surge alguma divergência, e depois da resolução do problema, devemos perdoar o outro e ter a capacidade de seguir em frente, pois só assim é possível evoluir na relação. Fazer as pazes depois de uma discussão é também fundamental, bem como pedir desculpa pelos erros, e delinear estratégias para a resolução de problemas. O foco deve ser na solução, e não no problema.
  • A individualidade: É comum algumas pessoas verem o casal como um só, ao invés de duas pessoas distintas. Este pensamento torna-se perigoso quando um parceiro passa a fazer de tudo pelo outro, se anula por ele, deixa de acreditar em si próprio, e se torna excessivamente ciumento e dependente dele. Quem ama, deve confiar em si próprio e no outro, dando-lhe liberdade para ser ele próprio, e não exigindo demasiado do parceiro. É fundamental respeitar os três tempos: o tempo do parceiro, o nosso tempo e o tempo do casal juntos.

    Por esses lados, o que têm feito? E o que acharam das dicas?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Toy Story 4?!

    OH MEU DEUS! VOCÊS JÁ VIRAM O MESMO QUE EU????!!! 

    Foi graças à minha querida vox que descobri que vai haver um quarto filme do Toy Story! É verdade! Os meus brinquedos favoritos estão de volta ao grande ecrã já no próximo Verão! ❤

    Por aqui, fiquei super entusiasmada com a notícia, sou fã dos filmes desde que me conheço... Quem daí também é fã de Toy Story?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Eu sou muito macho!

   

 

    Há dias, eu e o gajinho fomos sair com um grupinho de amigos, só rapazes. E achei piada porque já há algum tempo que não estava num grupo só de homens (sendo a única rapariga), e até do ponto de vista de uma psicóloga, gosto de ver a interação entre indivíduos da espécie masculina - que para mim, continua a ser um grande mistério...

    Às tantas reparei que os homens, como estavam em comunidade, ativaram o seu modo "macho" (tal como algumas de nós, mulheres, ativamos o nosso modo "galináceo" com certeza, quando estamos juntas): falavam alto e aos berros; quando perdiam algum jogo de cartas diziam os típicos palavrões tuga para se mostrarem; recorriam ao "THAT'S WHAT SHE SAID" à minima frase (menos) inocente...

    E o que eu achei mais engraçado no meio disto tudo foi a atitude de um deles, - que minutos antes tinha dado o seu ar de completo macho latino -, quando atendeu o telemóvel à esposa:

 

"Então amorzinho, como estás, estás boa? Precisas que te vá fazer alguma coisa? Precisas de mim?! Vou já a correr torrãozinho de açúcar! Até já! Muitos beijinhos, meu amor! Te adoro!"

 

    Vocês pensam que eu estou a exagerar mas foi literalmente palavra por palavra. E a minha pergunta coloca-se: Será que é uma coisa de homem casado? Será que quando os homens se casam ficam assim? E se for, devo eu casar-me?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Tag 50 perguntas

    Boas! Hoje trago-vos um desafio proposto pela minha querida Ana do blog That's It! São 50 perguntas, e vou tentar respondê-las em modo relâmpago, por isso vamos lá a isso...

1- O que mais odeias em ti?

Uff, ouch! Só para começar bem  A minha insegurança, provavelmente.

2- Peso

50 quilos!

3-Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo onde é que irias e por quê?

 Havai. É preciso dizer porquê?!

4- A última coisa que te fez chorar

 Foi quando a minha gastroenterite durou 3 semanas a passar... foi um choro de frustração. 

5-Se pudesses voltar atrás no tempo, o que mudarias?

Levava as situações stressantes de forma mais calma, e aproveitava melhor os momentos bons

6-Eu não vou morrer sem…

Casar, criar família e ter o meu emprego de sonho.

7-Quanto tempo levas para ficar pronta para sair?

Hmm...1h e meia 

8-Último lugar que estiveste

 Quarto?!  A última viagem que fiz fui até Braga

9-Comida favorita

Chocolate... 

10-Comida que não comes de forma alguma

Iscas 

11-Música do momento

12-Vivo perdendo…

 A paciência 

13-Uma frase…

“El sordo siempre cree que los que bailan están locos.” - Jorge Bucay

14-Último concerto a que foste

O festival Sol da Caparica este ano conta?

15- Última mensagem no whatsapp

A minha melhor amiga a dizer-me para eu descer de casa, porque já estava cá embaixo à minha espera 

16-Última vez que te stressaste

Cada vez que penso que estou quase a ser chamada para fazer a defesa da tese *vomita de nervos* 

17-Tira uma selfie e mostra 

IMG_20181107_160553.jpg

18-Uma música com a palavra AMOR

 "E ali... dissemos que era amor para a vida todaaaa" 

19-O que é feio, mas que tu achas bonito?

 Fotos minhas em criança, conta? 

20-Mostra a última foto do teu instagram

IMG_20181107_222626.jpg

 (Toca a seguir-me!)

21- Uma frase que a tua mãe diz sempre

 "Quem faz bem aos meus, faz-me bem a mim"

22- Eu estou...

Com fome 

23-Eu sou ...

Alegre!

24- Eu quero…

 Comida!

25-Ser amigo é...

Estar lá para o que der e vier. 

26-Quando morreres...

 Espero ser bem velhinha!

27-Um livro

 "Déjá-me que te cuente", de Jorge Bucay.

28-Um filme

 "Inside Out" (Divertidamente)

29-Uma meta a cumprir este ano

 Terminar o meu mestrado

30-Queria ser uma formiga para…

 Porque raio é que haveria de querer ser uma formiga? 

31-Calças ou vestidos?

VESTIDOOOOOS!

32-O que te faz feliz na TPM?

Queres dizer: agora? O que me faz feliz agora é comer chocolate, dormir e que me deixem no meu cantinho senão... BOOM! 

33-Sê feliz ou…

 A vida vai-se tornar aborrecida.

34-Queria ser...

 Menos preguiçosa.

35-Queria ter...

 Gatos. Eu preciso de gatinhos na minha vida 

36-Se eu fosse homem (mulher)...

Ia ter curiosidade sobre como é andar com algo a mais lá em baixo...

37-Uma pessoa que tens/queres conhecer pessoalmente

Colleen Ballinger (também conhecida por Miranda Sings) 

38-Cerveja é…

39-Na noite passada...

 Comecei a ler o livro "Gone Girl" (Em parte incerta)

40-Poderia ficar horas...

 A ver séries. Modern Family, por exemplo.

41- Uma careta…

42-O teu lema

Don't worry, be happy!

43-Morres de medo de...

Andar de avião 

44-Darias tudo para...

 Viajar, o mais rapidamente possível!

45-O teu maior defeito que é uma grande qualidade

Ser exigente comigo e com os outros

46-A tua maior qualidade que é um defeito

Ser muito virada pró trabalho

47-Uma blogger que tu admiras e 3 qualidades dela

 Uii, tantos e tantas! Vou antes dizer três coisas que admiro em bloggers, e deixar alguns dos que mais sigo nomeados para esta tag: boa disposição, originalidade e regularidade nos posts.

48-Que horas são?

 17h.

49-5 palavras com a letra V

Vitória, vitória... acabou-se a história! (podem ser duas?)

50-Indique 5 pessoas para essa TAG!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Pág. 1/2