Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

As minhas resoluções para 2019

 

  1. Começar o meu estágio profissional, e passar a ser, oficialmente, Psicóloga Clínica! (E aí já posso obrigar todos vocês a chamarem-me por "Senhora Doutora"! Muahah !)
  2. Continuar a escrever assiduamente aqui no blog, e quem sabe, criar novas rubricas...
  3. Ver o blog crescer!
  4. Tirar a Carta de Condução! (Sem morrer entretanto. Porque até agora, com os treinos de condução que tenho tido, quase tenho um ataque de nervos cada vez que meto as mãos no volante...)
  5. Viajar mais! (Possivelmente para fora do país )
  6. Ir a um sítio novo. (Já o ano passado tinha a mesma resolução, e consegui cumpri-la: visitei Braga pela 1ª vez! Adorei!)
  7. Ler muito!
  8. Continuar a trabalhar na minha saúde física, e psicológica (tão importante!)
  9. Praticar meditação mais frequentemente.
  10. Ser (ainda mais) feliz... 

 

    E que tal acharam? Quais são as vossas resoluções para o novo ano?

    Desejo-vos umas óptimas entradas, e um ano de 2019 com muito amor e alegria! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

O ano de 2018 da Carta

carta.jpg

 

 

Fiz 4 anos de blog. Venci 3 dos meus principais medos que me aterrorizavam à noite: arrancar dentes do siso, defender a tese de mestrado e entrar no mercado de trabalho (como estágio, mas ainda assim entrei!). Ganhei uma bolsa de estágio! Recebi um comentário extremamente duvidoso da Rita Pereira (?) - que fez com que atingisse 10 mil visualizações no blog, por isso obrigada "Ritinha" . Cumpri as minhas resoluções de 2018. Tive os meus primeiros sinais de crises de ansiedade - detestei, mas fez-me aprender imenso sobre mim. Comecei a ter, por isso mesmo, acompanhamento psicológico (o qual recomendo vivamente!). Fui convidada para fazer três comunicações em conferências, por causa do tema da minha tese. Ganhei, numa dessas comunicações, o prémio de melhor poster, que me valeu um curso na minha área. Acabei o curso com uma óptima nota! Iniciei a minha rubrica de Domingo de Consultório. Bati o meu record de visualizações quando fui destaque principal em Novembro, e cheguei às 14 mil visualizações! Fui convidada, pela 1ª vez, por uma empresa (a qual não será aqui mencionada) para fazer publicidade dela aqui no blog, a troco de nada - Muito obrigada pelo convite, mas eu gosto demasiado do meu cantinho para ser uma fonte de anúncios . Fui à Comic Con pela primeira vez na vida, e adorei! Fiquei com febre durante quase 3 semanas pela primeira vez na vida, e detestei! Criei um desafio no blog: 30 dias de Bem-estar! Comecei a treinar a minha condução para poder tirar a carta. FUI NOMEADA PARA SAPINHA DO ANO DE 2018 (ainda não percebi bem como, nem porquê), etc.

 

Como vêem, para mim, foi um ano cheio de emoções e experiências. Como vos correu 2018? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

O fim do Natal...

 

    Apesar do meu último post falar das pessoas que não gostam do Natal, a verdade é que também há gente que gosta, tal como eu! 

    Para mim, lidar com o fim do Natal é como ultrapassar uma ressaca (apesar de eu não ter por hábito beber...).  A gente cria aquela expetativa enorme da grande noite, a grande noite acontece - cheia de festa e boa disposição... - e depois, de um momento para outro vamos ver, e acordamos no dia seguinte sem nos lembrarmos como é que a noite de ontem passou tão rápido! Isso tem-me acontecido nos últimos dias. Parece que foi tudo um sonho por ter passado tão depressa!

    E por isso, o que me tem consolado nos últimos dias é:

  • Saber que a passagem de ano está aí à porta e por isso os dias de festa ainda não chegaram ao fim! 
  • Estar entusiasmada a escrever as minhas resoluções para o próximo ano...
  • Saber que a época dos doces também ainda não acabou, e ainda vou fazer (e comer) muitos bolinhos pela passagem do ano  (gulosa, much?!)
  • ...E também lembrar-me que OS SALDOS ESTÃO AÍ À PORTA!!!! (and I'm a cheap ass! Mas também, quem é que não adora saldos?)

    E vocês como passaram o vosso Natal? Estou curiosa para saber se também sentem que passou a voar, como eu...

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

#21DomingodeConsultório: Não gosto do Natal

Natal.png

 

    Não, as pessoas que não gostam do Natal não sofrem de uma perturbação psicológica.  Contudo, resolvi abordar este tema por aqui visto ter lido alguns bloggers a dizerem que não gostam particularmente da época natalícia, e por isso achei que seria um óptimo tema para explorar no meu Consultório.

    O Natal traz consigo uma pressão (escondida) muito grande, que muitos de nós não conseguimos dar conta. Não me refiro apenas à pressão de comprar presentes para os amigos e familiares, - no qual a "solidariedadezinha" pode ser vista como obrigação para alguns; mas também à "pressão" da família unida, do amor entre todos, de uma noite bem acompanhada, - o que, como sabemos, nem sempre é possível. E quando a pressão se torna demasiado grande, faz-nos elevar as nossas próprias expetativas. E por sua vez, quando temos altas expetativas para o dia de Natal e ele acaba por não corresponder ao que tínhamos idealizado, ficamos tristes, e até, muitas vezes, deprimidos.

    Para além disto, há ainda a questão da religião, pois nem toda a gente comemora o Natal. Vou vos contar o caso da minha mãe. A minha mãe é professora primária, e todos os anos faz a árvore de Natal na turma dela, e dá aos miúdos a oportunidade de enfeitarem a árvore à sua vontade. Este ano teve, na turma, um rapaz cuja família não era católica e por isso não comemorava o Natal, então o rapaz não tinha autorização para decorar a árvore. O miúdo chorou o resto da aula porque sentiu-se de parte em relação aos outros. Este é apenas um exemplo das "pressões" que, inconscientemente, a época natalícia traz à tona.

    Como podemos ver, há várias razões para as pessoas poderem não gostar do Natal, mas sejam elas quais forem, deixo-vos aqui as minhas dicas caso sejam uma dessas pessoas:

 

  1. Aceitem aquilo que sentem. Ninguém é obrigado a gostar de tudo, bem como não somos obrigados a sentirmo-nos bem a toda a hora. Somos seres humanos, temos gostos e sentimentos diferentes, e cada um de nós é único. Não tem importância se não gostamos do Natal, desde que consigamos perceber o que é que não gostamos nele.
  2. Falem com quem realmente amam sobre o que sentem no Natal, e sugiram alternativas diferentes para passar este dia. Não deixem de comunicar sobre aquilo que não gostam. Podemos não gostar do Natal por aquilo que ele representa, mas se analisarmos com clareza, o Natal é apenas mais um dia do ano. Experimentem sugerir novas formas de passá-lo com os vossos amigos, familiares, pais, irmãos... para que a experiência se torne o mais agradável possível.
  3. Não sobrevalorizem este dia. Como já disse acima, a própria época natalícia já pode ser suficientemente desgastante por si, e por isso não vale a pena colocar-mos mais pressão em cima dela. Seja por nos relembrar de um acontecimento menos positivo da nossa vida, por nos sentirmos mais sozinhos, ou mais "sem dinheiro" para todo o consumismo que esta época implica, o Natal é um dia como todos os outros. E tão depressa vem, como vai. Por isso, façam algo fora da rotina, inovem e tentem aproveitá-lo da melhor maneira que conseguirem. 

Umas óptimas festas para todos! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Qual o doce de Natal mais tradicional em Portugal?

    Ontem, dei de caras com esta imagem que dava conta dos doces de Natal mais tradicionais de cada país europeu.

 

 

    E em Portugal, segundo este estudo, a Aletria é o doce de Natal mais tradicional. E a minha reação foi do tipo...

 

 

    ...Não se podiam lembrar de algo melhor? Então e as farofias? E os nossos amigos bolos-rei? 

    E em relação aos outros países? Quer dizer, estão-me a querer dizer que os espanhóis contentam-se com uns simples smarties, e os noruegueses preferem um donut do Lidl... Por amor de Deus...

    Este estudo pareceu-me muito duvidoso... O que acharam? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Prendas de Natal para a nossa saúde mental

    Para além da importância de ter o apoio da família, amigos, muito amor e todas essas coisas genéricas e não menos importantes, achei por bem hoje vir-vos falar de outro tipo de prendas, desta vez materiais, que são saudáveis para todos nós e excelentes presentes de Natal. Espero que gostem! 

 

"A Arte Subtil de Saber Dizer Que Se F*da", de Mark Manson

268392018.jpg

    Mark Manson é um blogger, e escritor de auto-ajuda. E apesar deste livro não nos dar um palavreado técnico de estratégias para lidar com a nossa saúde mental, dá-nos antes formas de encarar a realidade, ajudando-nos a reconhecer as nossas falhas e limites, para depois conseguirmos ultrapassá-las. Descrevo este livro como uma "lufada de ar fresco" que todos nós precisamos de sentir de vez em quando, para nos relembrarmos do que realmente importa, e do que nos faz feliz. Está à venda em qualquer livraria.

 

Bath Bombs, da Lush

    Os banhos de espuma também são uma excelente forma de relaxar, e afastar as nossas preocupações do dia-a-dia (quantas vezes chegámos a casa, depois de um dia esgotante, tomámos um banho e sentimo-nos logo revigorados? ). Por isso mesmo, oferecer bombas de banho são sempre óptimas opções para qualquer um, mas especialmente para as mulheres, que são fãs delas. À venda na Lush!

 

"Diário de Gratidão" , de Autora Mistério

diario.png

    Infelizmente não sou eu a autora, mas bem que gostaria de ser!  Encontrei este Diário de Gratidão a navegar pela internet, e apaixonei-me. A investigação diz que ter um Diário de Gratidão melhora não só os nossos níveis de felicidade, como a nossa saúde psicológica e bem-estar. Estre "livro" dá espaço ao leitor de completar alguns desafios para melhorar o seu bem-estar consigo mesmo, como "O que sou e o que quero ser", "O que sou e não quero ser", "O que preciso para ser feliz", etc. Está à venda na Bertrand, Fnac e Wook.

 

Velas aromáticas

vela.png

    Está comprovado que estarmos rodeados de bons cheiros tem um efeito positivo no nosso estado de espírito. Por isso mesmo recomendo-vos oferecer velas aromáticas neste Natal, a todos aqueles que valorizam o seu espaço bem perfumado, e visualmente agradável. Estas velas estão à venda na Mr Wonderful, contudo também podem encontrar boas velas aromáticas na Zara Home, Ikea, Decathlon...

 

Bolsa de água quente

Bolsa agua quente.png

    Muitas vezes o nosso stress do dia-a-dia começa a afetar também o nosso corpo. E quando a exaustão psicológica chega ao nosso físico há que tomar bem conta dele. E daí lembrei-me das bolsas de água quente, tão úteis para agora, especialmente neste inverno tão frio... À venda na Ale-hop e Primark.

 

"Mindfulness - O Livro de Colorir", de Emma Farrarons

    Os livros de colorir já não são apenas para crianças. São vários os psicólogos e especialistas em saúde mental que recomendam as pessoas a utilizarem livros de colorir, a fim de dar asas à sua imaginação, e ocupar-lhes a mente. O acto de pintar não só é relaxante e terapêutico em si, como nos obriga a focar no presente, e deixar de lado os pensamentos do passado e do futuro (que nos causam muitas vezes ansiedade e depressão. Este está à venda na Fnac e Bertrand, mas podem encontrar vários livros do mesmo gênero, para adultos.

 

Caneca e Infusor de chá

chá.png

    E por último, há algo mais relaxante do que beber chá? O chá tem propriedades que nos trazem tranquilidade e bem-estar. Por isso, deixo-vos aqui uma sugestão para os amantes de chá: uma caneca com frases positivas, e/ou um infusor de chá. Neste caso a caneca da foto foi retirada do site Etsy, e o infusor em forma de dinossauro da Amazon (digam lá que não é adorável?!).

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

As minhas tradições de Natal

 

painatal.png

Pai Natal Solidário

Quem me segue desde o ano passado sabe que, no Natal, nunca dispenso de participar nesta iniciativa. Se querem apadrinhar uma criança necessitada, e dar-lhe um Natal mais especial, basta clicarem aqui ;

 

amigosecreto.png

Amigo Secreto

Desde há uns valentes anos que eu e a minha família fazemos o jogo do amigo secreto. No início de Dezembro tiramos à sorte bilhetinhos com o nome uma pessoa cá de casa, e até ao dia do Natal mantemos todo aquele suspense... E depois arranjamos formas originais de revelarmos quem é o nosso amigo secreto! Alguém por aí também tem esta tradição? ;

 

meianoite.png

Esperar pela meia-noite para abrir presentes

Se há algo que nunca prescindimos, é de esperar sempre pela meia-noite para abrir as prendas. Abrir antes disso não "soa" a Natal... Quem concorda comigo? ;

 

Doces natalícios

Todos os anos fazemos doces diferentes, é verdade, mas envolvem sempre chocolate (gulosos...). Um ano foi o tronco de Natal, no outro foram muffins em forma de árvore, bombons... ;

 

"Espectáculos"/Jogos natalícios

Chamem-me tradicionalista, mas desde de pequena que costumava fazer 'performances' natalícias com a minha família, na noite de Natal, e atualmente ainda guardo alguma desse genica para a consoada. Seja a noite passada com karaoke, jogos tradicionais, danças... o que interssa é festejar o Natal em grande! Afinal não é todos os dias que é Natal, certo? 

 

E vocês, que tradições natalícias mantêm?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

A polémica do Artigo 13

artigo13.png

 

    Faz hoje duas semanas que saiu o vídeo do Wuant a falar no Artigo 13,  e nas péssimas implicações que ele vai ter para nós, consumidores da internet, caso entre em vigor. E, infelizmente, tenho reparado que há muita gente que não está a par do que se passa a esse respeito, e por isso hoje decidi falar sobre isso.

 

    O Artigo 13 é uma proposta de lei da União Europeia sobre os direitos de autor, que, segundo eles, tem como objetivo "encontrar formas eficazes de os detentores dos direitos de autor protegerem o seu conteúdo online".

 

    Até aqui, parece tudo muito bonito. O pior é que, na prática, com o propósito (muito questionável) de "defender os direitos de autor", irá criar consequências para a internet como:

  • O Google vai deixar de funcionar como tem funcionado até agora, e como vamos ser impedidos de retirar todas as imagens, o Google Imagens vai deixar de existir (pois não têm dinheiro para pagar todos os direitos de autor de TODAS as imagens). Não vamos poder tirar imagens para posts, os memes deixarão de existir, vamos deixar de poder colocar imagens no instagram que não sejam nossas; não vamos poder colocar fotografias para colocar como fundo do telemóvel, e por aí fora;
  • As redes sociais como instagram, whatsapp, facebook, twitter, etc. vão levar restrições, podendo mesmo deixar de existir. Como a grande parte das imagens, vídeos e músicas aí colocados são retiradas da internet, e visto estas empresas não terem dinheiro suficiente para suportar os direitos de autor, terão de ser eliminadas da UE;
  • Os youtubers vão estar impedidos de publicar conteúdos nos seus canais. Todos os youtubers da União Europeia terão os seus vídeos anteriormente publicados bloqueados, bem como os vídeos futuros;
  • Vamos perder o acesso a milhões de vídeos, de todo o mundo (sejam videoclipes de músicas, vloggers de youtubers, vídeos feitos por fãs, sketches de comédia, e muito mais...). Ou seja, possivelmente o youtube também deixaria de existir.

 

    Isto iria acontecer não apenas em Portugal, mas em toda a UNIÃO EUROPEIA. Vamos ser excluídos de conteúdos de toda a parte do mundo! Teriam de ser criadas redes sociais novas, só para os países da UE, para substituir aquelas que usamos agora. A internet como a conhecemos deixaria de existir.

    Na opinião de muitos youtubers, esta lei foi criada a favor de meios de comunicação social como a televisão e os jornais, que lucram com o fim de muitas destas plataformas sociais pois são vistas como "concorrência".

    Se o Artigo 13 for aprovado entra em vigor JÁ em Janeiro de 2019. Isto é muito grave, e infelizmente, anda a ser muito pouco falado.

    Por isso deixo aqui a minha mensagem. Também nós, bloggers, criadores de conteúdo, temos que nos unir e mostrar a nossa indignação. Pois, como viram, se nada fizermos, iremos perder tudo aquilo que até agora criámos na internet, e a nossa forma de comunicar com os outros vai ser posta em causa!

    Aqui podem aceder a toda a informação sobre o Artigo 13. Podem assinar aqui o abaixo-assinado contra, e podem também ver aqui tudo explicadinho no youtube sobre o que tenho vos estado a falar. Mas mais que tudo, aconselhava-vos a ver o vídeo do Wuant, e a espalhar a mensagem.

    Vamos unirmo-nos! #SaveYourInternet

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

#20DomingodeConsultório: A Psicologia faz match entre as pessoas?

    Bom domingo a todos! Baseado num comentário que recebi ontem no post que fiz sobre a Eliana dos Casados, hoje resolvi falar-vos um bocadinho sobre testes psicológicos, e de como é feito esta "compatibilidade" entre os casais.

    A verdade é que na psicologia não existem testes psicológicos para avaliar a compatibilidade entre duas pessoas! Aliás, a própria Ordem dos Psicólogos Portugueses, considera este "matching" de pessoas "uma aldrabice". Existem sim testes para avaliar o tipo de personalidade e temperamento da pessoa, que avaliam traços de personalidade como a extroversão, a vertente emocional, o espírito de aventura, etc.; podendo-se daí observar características comuns que as pessoas apresentam entre si.

    O que deduzo que aconteça no caso dos "Casados à primeira vista" é que os especialistas, com a informação que recolhem destes testes, definem um potencial de comportamento  da forma como acham que as pessoas se vão comportar na experiência, e com base nisso falam na suposta compatibilidade/ "matches".

    A meu ver, parece-me que uniram casais com personalidades muito díspares, com o objetivo de cada um conseguir encontrar um 'equilíbrio' saudável, que desse espaço para crescerem os dois enquanto pessoas.
    Por exemplo, no caso da Eliana - e visto a sua grande carência emocional - procuraram uma pessoa que lhe desse a atenção e o amor que precisa; por outro lado, deram ao Dave uma pessoa com mais disciplina e organização - que por sua vez tende a faltar na sua personalidade visto ter um temperamento mais calmo e descontraído.

    O mesmo acontece no caso da Ana (considerada um "espírito livre") e do Hugo (com um carácter mais dependente e possessivo); da Graça (com uma personalidade mais liberal) e do José Luís (com um temperamento mais conservador), etc.

    O problema é que, ao seguirem este critério para juntar os casais, têm apenas em conta o seu perfil de personalidade; e esquecem-se que na prática nem tudo funciona assim tão bem, os comportamentos das pessoas são tudo menos previsíveis, e nem sempre "os opostos atraem-se" tal como diz o ditado...  

    Qual é a vossa opinião? O que acham dos critérios para fazer "match"?

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Pág. 1/2