Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#21DomingodeConsultório: Não gosto do Natal

Natal.png

 

    Não, as pessoas que não gostam do Natal não sofrem de uma perturbação psicológica.  Contudo, resolvi abordar este tema por aqui visto ter lido alguns bloggers a dizerem que não gostam particularmente da época natalícia, e por isso achei que seria um óptimo tema para explorar no meu Consultório.

    O Natal traz consigo uma pressão (escondida) muito grande, que muitos de nós não conseguimos dar conta. Não me refiro apenas à pressão de comprar presentes para os amigos e familiares, - no qual a "solidariedadezinha" pode ser vista como obrigação para alguns; mas também à "pressão" da família unida, do amor entre todos, de uma noite bem acompanhada, - o que, como sabemos, nem sempre é possível. E quando a pressão se torna demasiado grande, faz-nos elevar as nossas próprias expetativas. E por sua vez, quando temos altas expetativas para o dia de Natal e ele acaba por não corresponder ao que tínhamos idealizado, ficamos tristes, e até, muitas vezes, deprimidos.

    Para além disto, há ainda a questão da religião, pois nem toda a gente comemora o Natal. Vou vos contar o caso da minha mãe. A minha mãe é professora primária, e todos os anos faz a árvore de Natal na turma dela, e dá aos miúdos a oportunidade de enfeitarem a árvore à sua vontade. Este ano teve, na turma, um rapaz cuja família não era católica e por isso não comemorava o Natal, então o rapaz não tinha autorização para decorar a árvore. O miúdo chorou o resto da aula porque sentiu-se de parte em relação aos outros. Este é apenas um exemplo das "pressões" que, inconscientemente, a época natalícia traz à tona.

    Como podemos ver, há várias razões para as pessoas poderem não gostar do Natal, mas sejam elas quais forem, deixo-vos aqui as minhas dicas caso sejam uma dessas pessoas:

 

  1. Aceitem aquilo que sentem. Ninguém é obrigado a gostar de tudo, bem como não somos obrigados a sentirmo-nos bem a toda a hora. Somos seres humanos, temos gostos e sentimentos diferentes, e cada um de nós é único. Não tem importância se não gostamos do Natal, desde que consigamos perceber o que é que não gostamos nele.
  2. Falem com quem realmente amam sobre o que sentem no Natal, e sugiram alternativas diferentes para passar este dia. Não deixem de comunicar sobre aquilo que não gostam. Podemos não gostar do Natal por aquilo que ele representa, mas se analisarmos com clareza, o Natal é apenas mais um dia do ano. Experimentem sugerir novas formas de passá-lo com os vossos amigos, familiares, pais, irmãos... para que a experiência se torne o mais agradável possível.
  3. Não sobrevalorizem este dia. Como já disse acima, a própria época natalícia já pode ser suficientemente desgastante por si, e por isso não vale a pena colocar-mos mais pressão em cima dela. Seja por nos relembrar de um acontecimento menos positivo da nossa vida, por nos sentirmos mais sozinhos, ou mais "sem dinheiro" para todo o consumismo que esta época implica, o Natal é um dia como todos os outros. E tão depressa vem, como vai. Por isso, façam algo fora da rotina, inovem e tentem aproveitá-lo da melhor maneira que conseguirem. 

Umas óptimas festas para todos! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

8 comentários

Comentar post