Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#22DomingodeConsultório: Como acabar com um mau hábito?

 

    Bom Domingo a todos!  Com a entrada num novo ano vêm as resoluções, e as promessas de iniciar novos hábitos... e de acabar com alguns deles. Por isso hoje vim-vos falar de maus hábitos nossos, e de como acabar com eles da melhor maneira.

    Um hábito define-se como um comportamento que é repetido tantas vezes por nós, que por fim o fazemos sem darmos conta. Por isso mesmo, o primeiro passo para mudar-mos maus hábitos é termos noção de que eles fazem parte da nossa personalidade, e logo, somos nós os responsáveis por mudá-la.

 

1 - Avaliar qual a importância, para nós, de acabar com o mau hábito. Há que perceber o quão prejudicial este hábito é para nós, e o grau de satisfação que temos, quando ponderamos acabar com ele. Isto vai-nos permitir ver se o nosso impulso para a mudança é forte o suficiente, ou fraco (se for fraco, não será possível mudar).

2- Ser realista. Há hábitos que já estão incutidos em nós desde crianças, e por isso se tornam mais difíceis de mudar. Mas isso não significa que seja impossível, apenas terá que haver um grau de compromisso, e esforço, do indivíduo muito maior. O problema muitas vezes é não estarmos dispostos a fazer esse esforço, e por isso a importância de avaliar a nossa motivação em primeiro lugar.

3 - Mudar pensamentos. Há que ter consciência plena que para mudarmos um mau hábito, é necessário mudar a nossa forma de pensar, sentir e agir. Primeiro, temos que definir bem os pensamentos que nos levam à ação de mudar (pensar), e perceber o que sentimos ao ter este tipo de pensamentos (sentir), pois só assim teremos motivação para mudar (agir).

4 - Ver o processo de mudança por etapas. Por exemplo, se o mau hábito for "Deixar de comer doces, açúcar e fast-food" seria irrealista abdicar de toda a comida menos saudável de um momento para o outro. Uma melhor opção seria reduzir os dias da semana a que consumimos um determinado alimento (por exemplo, nas segundas-feiras não consumo doces), e a partir daí começar a reduzir gradualmente a sua ingestão.

5 - Estar preparado para eventuais recaídas. O nosso corpo pode causar algum desconforto inicial ao inibirmos certos hábitos. Há todo um habituar a novas rotinas e comportamentos que tem de ser consolidado. Há que ter em conta os nossos limites e fraquezas, e não colocar expetativas irrealistas demasiado cedo (pois vai-nos levar a desistir). Sendo que uma pessoa demora pelo menos 1 mês a consolidar um novo comportamento, devemo-nos focar antes nos pequenos sucessos, e encarar as recaídas como algo natural, que faz parte, e criar soluções.

 

    O que acharam deste Domingo de Consultório? Quais são as vossas resoluções para 2019? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartaforado.

6 comentários

Comentar post