Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#22Review: Jojo Rabbit

Um filme infantil, ou para levar a sério?

Há dias tive a oportunidade de ver o filme "Jojo Rabbit" (que, muito sinceramente, não tinha muita expectativa depois de ver o trailer), no entanto, tendo em conta que a minha opinião mudou depois de o ver, achei por bem vir aqui deixar a minha opinião.

Tipicamente, não costumo gostar muito de filmes que usam o humor para falar de temas 'pesados', mas tenho a dizer-vos que este surpreendeu-me pela positiva.

Esta é a história de um rapaz de 10 anos (Roman Griffin Davis) que faz parte da Juventude Hitleriana, e cujo o seu maior ídolo é o Hitler (que, no filme, aparece sob a forma de seu amigo imaginário). Às tantas, este rapaz descobre que a sua mãe (Scarlett Johansson) faz parte da resistência, e inclusivamente esconde em casa uma jovem judia (Thomasin McKenzie), poucos anos mais velha que ele. 

A partir daí é possível vermos a interação entre este rapaz que se autointitula nazi e a jovem judia, e é delicioso vermos a forma como o realizador do filme (Taika Waititi, que também interpreta a personagem do Hitler) aborda o fanatismo e o fascismo, sempre do ponto de vista deste miúdo de 10 anos - com a dose certa de humor, e infantilidade.

Tenho-vos a dizer que este é um filme que me deixou do início ao fim a recear por um final trágico, e que desde então ainda não me saiu da cabeça (e mais não digo para vocês irem ver!! ).

Apresentado como uma sátira acerca dos tempos da II Guerra Mundial, o "Jojo Rabbit" vem trazer-nos uma lufada de ar fresco ao cinema como o conhecemos nos dias de hoje. Recomendo vivamente! 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.