Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#24DomingodeConsultório: Porque me sinto tão só?

 

    Há dias estava a ler um artigo de psicologia, cujo tema achei tão interessante, que resolvi partilhar convosco. O artigo dava conta de algo que não é realmente novidade para ninguém: A solidão é, atualmente, um dos grandes males da sociedade. Mas como é que, com os meios de comunicação social cada vez mais acessíveis - que nos facilitam ligações aos outros quase instantâneas -, nos sentimos cada vez mais "desligados" do mundo (e de nós)?

    A meu ver, esta facilidade em aceder à realidade de outras pessoas leva-nos a criar representações ilusórias acerca da sua vida, e consequentemente, a criarmos sentimentos de inveja, tristeza, desilusão... Por isso é certo que o tempo que gastamos online vai definitivamente ser "descontado" no (nosso) mundo real. Agora a questão é: Como podemos nós deixar de nos sentir sós/isolados?

 

1) Focarmo-nos no aqui e agora. Já vos disse que a causa da depressão são os nossos pensamentos à volta do passado? E que a causa da ansiedade é a nossa preocupação com o futuro? Posto isto, escusado será dizer que só em raros momentos é que nós estamos realmente focados no momento presente (que é o único espaço onde realmente estamos a viver)... não é estranho?! Ao nos darmos conta disto, já vai ser mais fácil para a próxima vez não nos dispersarmos tão facilmente.

2) Valorizarmo-nos. Quando vivemos revoltados com a imagem que temos, mais facilmente nos sentimos desligados de tudo e de todos, principalmente de nós próprios. O nosso corpo é único e belo, e devemos valorizá-lo da melhor maneira possível. Nós somos suficientes, exatamente como somos. O nosso valor é-nos inerente, não precisamos dos reconhecimentos de outros. E todos aqueles pensamentos que dizem o contrário são fruto da nossa mente, e dos nossos pensamentos negativos. 

3) Diminuir o sentimento de "perfeccionismo". O perfeccionismo é aquilo que mais nos afasta da realidade, pois coloca-nos numa expetativa tão alta (e  ilusória), que ao invés de servir de motivador para a ação, apenas nos causa ansiedade e stress acrescido. Quantas vezes dizemos para nós "Devia ter feito isto, sido o melhor naquilo..." em vez de dizermos simplesmente "Fiz isto."

4) Definir prioridades. O tempo é um dos nossos maiores bens, e para usá-lo da melhor forma é fundamental distinguir o que é uma prioridade na nossa vida. Se começarmos o dia a fazer algo que é importante para nós, mais rapidamente temos energia para outras tarefas do dia-a-dia.

5) Desligarmo-nos das tecnologias! Quanto tempo por dia gastamos nestes aparelhos tecnológicos? Provavelmente a nossa resposta é sempre a mesma "Mais do que devíamos", mas e se passassemos a controlar melhor as horas gastas neles? Às vezes, por causa do nosso emprego, é inevitável não estar algum tempo ao computador, ou atender uma chamada de telemóvel urgente... mas será sempre este o caso? Substituir esse tempo pela leitura de um bom livro, um passeio ao ar livre, uma boa sesta, a prática de meditação... são sempre excelentes ideias!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.