Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Desabafo de uma profissional de atendimento da linha SNS24

 

Bem sei que não tenho dado notícias desde há algum tempo (para aquela meia dúzia de gatos pingados que ainda me segue por aqui - nem sei como -, obrigada! ), mas quero que saibam que a minha intenção nunca foi abandonar o blog.

Eu tenho um carinho muito especial por este meu espaço, mas sentia que precisava de algum tempo para pôr a minha sanidade em dia para depois poder 'arrumar' aqui as minhas ideias.

No entanto, o assunto do post de hoje é demasiado importante para não ser mencionado aqui no blog, por isso achei que esta era a melhor maneira de fazer o meu regresso aos blogs da Sapo.

Durante este tempo, tive a oportunidade de estar a realizar atendimento remotizado na linha SNS24 a doentes Covid-19, e por isso hoje venho contar-vos um pouca da minha experiência (e daquilo que vos posso partilhar).

Iniciei o meu trabalho na linha no mês de Novembro, altura em que as chamadas eram poucas, havia um bom tempo de espera entre chamadas, e o atendimento em si era relativamente fácil de se prestar. Atualmente, em Janeiro de 2021 (e desde finais de Dezembro), a linha SNS24 está um caos.

Vieram as épocas festivas, e tudo piorou. Neste momento, as pessoas chegam a passar horas em fila de espera para serem atendidas (com, ou sem sintomas). E não é por falta de pessoal a trabalhar na linha porque, acreditem, somos imensos: desde médicos, enfermeiros, farmacêuticos; a psicólogos, dentistas, etc.

Foram festas de fim-de-ano que correram para o torto, Natais passados com a família alargada, pessoas a dormirem em casa umas das outras, a apanharem boleia de carro juntas.... A lista não tem fim. E apesar de haver ainda casos de pessoas que apanham Covid-19 no local de trabalho ou nas escolas, eu acredito piamente que a maioria dos casos de Covid-19 podiam ser totalmente evitáveis se as pessoas tivessem sido mais responsáveis, e tido em conta as recomendações da DGS.

Isto não é uma simples gripezinha, uma coisa que "só acontece aos outros". Estamos a falar de uma doença que se manifesta de forma muito diferente, de pessoa para pessoa, e acreditem que também atendo pessoas mais jovens com sintomas graves, por isso não desvalorizem nunca a importância da prevenção.

E mais uma coisa que me apercebi que muita gente não está informada: Deve-se ligar para a linha SNS24 não só quando se tem sintomas da Covid-19 (sendo que estes são muito variados por isso em caso de dúvida, liguem sempre!), mas também quando se teve em contacto directo com uma pessoa que testou positivo à Covid19, mesmo que não se tenha sintomas!! Só desta forma é possível que os técnicos façam a correta avaliação da situação de risco, e vos deem as indicações necessárias.

 

É muito importante que passem esta mensagem para que todos consigam estar a par destas diretrizes, e juntos conseguimos travar esta pandemia. Neste momento, esta é a melhor maneira de todos nós agradecermos aos profissionais de saúde por todo o seu esforço e dedicação 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    umacartaforadobaralho 13.01.2021 01:08

    Senhor Miguel, em momento algum mencionei que o SNS não tem vindo a necessitar de melhores condições, em anos anteriores. Neste momento só posso falar da minha experiência na linha SNS24, mais concretamente no atendimento remotizado a utentes assintomaticos de Covid-19, porque é essa a minha função, a qual contacto diariamente, várias horas por dia.

    Também não pretendi ressaltar a ideia de que a solução para a pandemia estava nas nossas mãos. É claro que não. A solução está nas mãos dos nossos governantes, e na sua capacidade de promover um confinamento geral prolongado, que ajude a diminuir estas cadeias de contágios terríveis.

    No entanto, isso não invalida o papel importantíssimo dos portugueses no meio desta crise, nem nos deve desresponsabilizar de nenhum modo. A utilização das máscaras, do álcool-gel e o distanciamento físico são ações que estão comprovadas que ajudam a diminuir a propagação do vírus, e apesar de saber que muita gente cumpre estas diretrizes, também tenho conhecimento, através das chamadas que recebo, que muitas pessoas as ignoram (ex: fazem ajuntamentos com a família ou amigos, almoços ou jantares fora, partilham transporte próprio com outras pessoas, etc.). E tudo isto são ações que está nas nossas mãos evitarmos tomar, e que iriam contribuir substancialmente para a diminuição destes números crescentes de casos. Espero que tenha uma boa noite, e reflita sobre este meu testemunho. Que venham dias melhores, e muita saúde para os seus. Obrigada.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.