Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

O dia mais caricato de sempre.

Ontem tive um dia daqueles... Sabem aqueles dias em que vocês pensam "O que mais é que falta acontecer?" e o universo surpreende-vos?! Foi um dia desse género. 

 

Para começar, estava a ter um dia de cão no trabalho, com mil e quinhentas coisas para resolver ao mesmo tempo, e já parecia uma barata tonta a andar de um lado para o outro. Para melhorar, as clientes que eu tinha para atender ao final do dia atrasaram-se, o que me fez sair mais tarde do trabalho...

Estava eu já de saída do trabalho, a olhar ao relógio e a pensar "Eish, hoje saí mais tarde e ainda tenho quase 2h para chegar até casa, vou chegar estafada", quando nisto vêm ter comigo a chamar-me para resolver uma situação ("É urgente!!"). 

Quando a situação ficou (aparentemente) resolvida, lembrei-me que ainda não tinha lanchado e que não tinha levado nada para comer, então tive que me dirigir ao café mais próximo do local de estágio e comprei um travesseiro para comer (que ultimamente tenho andado viciada...).

Nisto, lembrei-me que tinha-me esquecido completamente da pen no trabalho, e que ainda tinha coisas para fazer quando chegasse a casa, e precisava da pen, então toca de voltar ao trabalho! Nesse momento, vejo o meu autocarro a passar, e só pensava 'fuuuuck'...

Fui buscar a pen, dirigi-me imediatamente à paragem de autocarro, e comecei a comer o travesseiro de uma forma desmedida porque nessa altura já tinha uma fome incontrolável dentro de mim. Nisto chega um autocarro à paragem, e eu, no desespero de só querer chegar a casa, apanho-o logo e nem reparei para onde ia (dêem-me um desconto, ok? Estava a ter um dia de cão )!

Dentro do autocarro, perdida nos meus pensamentos, demorei algum tempo até dar-me conta que o autocarro não me estava a levar para a estação de comboios (para ir para minha casa), mas sim para um caminho diferente. Desesperada, carreguei no "STOP" e saí na paragem seguinte, ao qual ainda tive que fazer uns 15 min a pé até chegar à estação.

Quando cheguei lá, mais que estafada, tive que esperar um bom bocado pelo comboio, e quando este finalmente este chegou, só apanhei lugar sentada à frente de uma rapariga que passou a viagem toda a dar-me pontapés na minha cadeira (o que tornou a viagem numa experiência tão diferente e agradável, como podem imaginar... )

Chegada quase a casa, lembrei-me que era melhor carregar o passe já naquele dia, visto estarmos já no final do mês. Dirigi-me ao balcão de atendimento, fiquei na fila e esperei, esperei... Quando chegou finalmente a minha vez e ia pagar com o meu cartão multibanco, disseram que não aceitavam pagamentos com cartões multibanco, e lá vou eu a voltar para outra fila de outros balcões, para o poder carregar... 

Quando finalmente cheguei a casa, não encontrei ninguém e estranhei. Liguei para a minha irmã, e disseram-me que estavam todos bem, mas que o carro tinha tido um pequeno acidente (nada de grave, mas ainda assim não os impediu de ganhar um valente susto).

Assim que eles chegaram a casa, horas depois, e depois de perceber que estávamos todos sãos e salvos, dei-lhes um abraço enorme, e não consegui controlar o meu ataque de riso. Foi um dia em cheio, mas dou graças por estarmos todos bem e com saúde. Só isso interessa 

 

 

(P.S.: Posto isto, venha de lá a 6ª-feira 13, estou pronta! )

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

3 comentários

Comentar post