Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

Descoberta do mês: Harlan Coben

PicsArt_03-27-07.17.32.jpg

(foto da minha autoria)

 

Boas noites! Como têm passado por esses lados? Está tudo bom e saudável? 

Já esgotaram os livros que tinham em casa por ler, e as séries que tinham por ver? 

Hoje venho-vos falar da minha mais recente descoberta: O escritor Harlan Coben. Descobri-o por acaso, enquanto estava a navegar pelas séries da Netflix e encontrei a série The Stranger.

A série é baseada num dos seus livros, e é fantástica! O género das obras do escritor é sempre o mesmo: mistério, suspense e thriller (se me conhecem minimamente, por esta altura não estão muito admirados... )

Não vos vou revelar muito sobre esta série - até porque se o fizer, estraga a piada. Vou-vos apenas dizer que a história é sobre um senhor, Adam Price, que tem um casamento feliz com a sua mulher Corrine e os seus dois filhos, até que um dia uma estranha vai ao seu encontro e faz uma revelação chocante acerca de Corrine (a sua mulher). A partir daí, vai-se originando uma série de acontecimentos que vão revelando cada vez mais mistérios. E mais não digo...

Se acharam a sinopse interessante, vou-vos deixar aqui algumas recomendações de séries, inspiradas em livros do autor, igualmente boas!

  • "Safe" (disponível na Netflix);
  • "The Five" (só encontram em sites pirata);
  • "Une chance de trop" (encontram em sites pirata);
  • "Juste un regard" (encontram em sites pirata; inspirado no livro que estou a ler: Apenas um olhar).

 

E vocês, o que têm feito esta quarentena? Também têm feito muitas maratonas de séries e filmes ultimamente? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Como fazer o luto de um bom livro

    Há tempos fiz um post a falar em como fazer o luto de uma série, mas ultimamente - e por culpa maioritariamente da Feira do Livro () - a minha obsessão tem sido mais com as leituras.

 

    Tenho lido tantos bons livros, que depois às tantas fico sem saber como lidar com o seu final  (first world problems)...

    Por isso hoje deixo-vos aqui a forma como eu tenho feito o luto dos meus queridos recém-chegados, e abro também discussão para me dizerem a forma como VOCÊS lidam com o final dos vossos livros.

 

1. Chorar pelo livro derram-acabado.

    O truque é deitar tudo cá para fora. Deixar todas as emoções negativas saírem é o primeiro passo para um luto bem-sucedido. 

 

2. Contar a toda a gente (amigos, familiares, entes queridos...) o final da história.

    Ninguém vai querer saber, mas pelo menos vão-se fingir interessados nos primeiros 5 minutos.

 

3. Comprar mais livros do(s) mesmo(s) autor(es)

    Há melhor forma de ultrapassar uma grande paixão assolapada, do que com uma nova? (Estamos a falar de livros, não se percam!...)

    Comprem o maior número de livros que encontrarem, dos vossos autores favoritos. Aproveitem agora que a Bertrand e a Wook estão com grandes descontos!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

#16BookReview: A Rapariga do Antes

 

Sinopse:

    «Por favor, faça uma lista de todos os bens que considera essenciais na sua vida.»
    O pedido parece estranho, até intrusivo. É a primeira pergunta de um questionário de candidatura a uma casa perfeita, a casa dos sonhos de qualquer um, acessível a muito poucos. Para as duas mulheres que respondem ao questionário, as consequências são devastadoras.
    EMMA: A tentar recuperar do final traumático de um relacionamento, Emma procura um novo lugar para viver. Mas nenhum dos apartamentos que vê é acessível ou suficientemente seguro. Até que conhece a casa que fica no n.º 1 de Folgate Street. É uma obra-prima da arquitectura: desenho minimalista, pedra clara, muita luz e tectos altos. Mas existem regras. O arquitecto que projectou a casa mantém o controlo total sobre os inquilinos: não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objectos pessoais de qualquer tipo. O espaço está destinado a transformar o seu ocupante, e é precisamente o que faz…
    JANE: Depois de uma tragédia pessoal, Jane precisa de um novo começo. Quando encontra o n.º 1 de Folgate Street, é instantaneamente atraída para o espaço —e para o seu sedutor, mas distante e enigmático, criador. É uma casa espectacular. Elegante, minimalista. Tudo nela é bom gosto e serenidade. Exactamente o lugar que Jane procurava para começar do zero e ser feliz.
    Depois de se mudar, Jane sabe da morte inesperada do inquilino anterior, uma mulher semelhante a Jane em idade e aparência. Enquanto tenta descobrir o que realmente aconteceu, Jane repete involuntariamente os mesmos padrões, faz as mesmas escolhas e experimenta o mesmo terror que A Rapariga de Antes. 

 

Opinião:

    Gostei muito do suspense psicológico deste livro. Houve até alturas em que me deixou sem sono só a pensar o que é que poderia acontecer a seguir!  Na minha opinião, tem um bom plot-twist, mas depois tem outro mais fraquito (que não consideraria sequer plot-twist). Do ponto de vista psicológico o livro é muito interessante porque explora as obsessões, e as várias formas delas se manifestar.

    No entanto, acho que há coisas que podia melhorar. Considero que algumas das personagens são pouco credíveis, com diálogos e atitudes que nem sempre foram coerentes (Por exemplo, na história a Emma recusava-se a ter relações sexuais com o seu namorado por estar ainda traumatizada por ter sido violada, mas depois aceitou prontamente ter relações quando foi abordada por Edward, que era ainda um desconhecido para ela...). Além disso, também achei que houve alguns bocados da história que no final acabaram por não ser muito bem explicados (Como quem é que andava a fazer as ameaças à Emma, como ficou o caso do Deon Nelson, etc.).

    De modo geral, "A Rapariga do Antes" é um bom thriller psicológico com uma história cativante, e uma boa moral (a que eu interpretei foi: "Não devemos procurar a perfeição, mas sim a nossa felicidade", e o final da Jane é prova disso mesmo). Por isso recomendo bastante a quem gosta de livros dentro do mesmo género. 

    Alguém por aí conhece este livro, e/ou o autor? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Atualizando...

Nos episódios anteriores, na vida da Carta...

 

A minha orientadora abandonou-me para ir de férias, por isso tenho tido descanso da tese (até Agosto)!

 

Vi a 1ª temporada da série Quantico e A-D-O-R-E-I. Alguém por aí que também seja fã da série (e da Alex Parrish)? 

 

 

Acabei de ler o livro "Gente tóxica", do Bernardo Stamateas. O livro é de psicologia, e fala nos vários tipos de pessoas tóxicas que existem na nossa vida: os queixosos, os agressivos, os manipuladores, os invejosos... e como lidar com eles. Recomendo vivamente!

 

... E aprendei o jogo de cartas "Palace", e desde então tenho andado viciada a jogar com os meus amigos.

 

 

 E por aí, o que têm feito? Já estão a aproveitar as férias, ou ainda estão na labuta? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Ler como um escape da realidade

    Li nalgum lugar que ler um livro era como viajar para um lugar novo, com um custo mínimo. E realmente é verdade, é isso que eu sinto.

    Confesso que já não leio tanto como lia quando era criança, tinha mais tempo-livre, menos internet, menos distrações (enfim, desculpas...). Mas a verdade é que das poucas vezes que leio hoje em dia, eu relembro-me sempre o quão bom é, e as saudades que eu tinha de ler.

    Agora comecie a ler "Os muitos nomes do amor" da Dorothy Koomson um bocado por 'obrigação' da minha madrinha, que me ofereceu o livro (Deus a abençoe), e estou tão entusiasmada! A história retrata uma rapariga que foi adoptada, e que de um momento para o outro descobre a verdade sobre a história dos seus pais biológicos, de modo que todas aquelas memórias que ela construíu durante anos, são postas em causa.

    E eu acho que estava mesmo a precisar disto. Talvez não desta história em específico, mas sim de um mundo para o qual me pudesse 'transportar' durante uns momentos, e esquecer a rotina. Muitas vezes a rotina acaba por ser desgastante, principalmente ultimamente, que sinto que os dias são todos iguais. Por isso, ler para mim acaba por ser um escape aos stresses, preocupações do dia-a-dia, horários sem fins...

    E vocês, estão a ler alguma coisa atualmente? Que livro faz-vos viajar? 

 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

"A book is a dream that you hold in your hands..." - Neil Gaiman

Como dia Mundial do Livro (e do Direito de Autor), estão a decorrer IMENSOS eventos/promoções/trocas muito úteis, por isso resolvi partilhar algumas daquelas que considerei + importantes! Espero que vos seja útil:

 

 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.