Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umacartaforadobaralho

"o segredo é teres sempre uma carta na manga"

#31DomingodeConsultório: Como desligar do stress, nas férias?!

descanso.png

 

    Só quando começamos a trabalhar é que começamos a dar mais valor aos dias que temos de férias, e em como podemos aproveitá-los o melhor possível.

    Contudo, nem sempre conseguimos aproveitar estes dias da melhor maneira porque temos ainda alguma dificuldade em "desligarmo-nos" do stress do trabalho (não sei se isso costuma acontecer convosco, mas comigo acontece de certeza... ) Por isso mesmo, no Domingo de Consultório de hoje resolvi dar-vos algumas dicas para vos ajudar a 'desligar a ficha' nas vossas férias, e tentar tirar o melhor partido delas possível:

  1. Resolver antecipadamente problemas pendentes. Tente resolver tudo o que diga respeito a problemas pendentes a nível profissional, pessoal, familiar..., que estejam a ser alvo de grande preocupação. É fundamental soluccionar questões que lhe estejam a tirar o sono, de modo a conseguir relaxar a 100% nas suas (merecidas) férias.
  2. Não colocar demasiada pressão no planear das férias. O objetivo é desacelarar o ritmo de trabalho, e ter o descanso merecido, por isso não se culpe se o planeamento das férias não tenha corrido como esperado. É fundamental para o nosso equilíbrio mental que hajam dias onde simplesmente fiquemos em casa a descansar, ler, ver televisão, etc. Não há mal nenhum em ter dias menos produtivos durante as férias, por isso deixe-se levar. 

  3. Sair da rotina! Apesar disso, é importante sair da rotina do dia-a-dia e introduzir o factor novidade. Seja este: viajar para um sítio novo, experimentar uma comida diferente, fazer uma atividade nova... Estas mudanças melhoram não só a nossa qualidade de vida e bem-estar, como ajudam a diminuir o stress e tensão acumulados do trabalho.
  4. Evitar atender telefonemas e responder a e-mails de trabalho. Neste caso, é preferível colocar o aviso de ausência no seu email, ou, no caso de telefonema, esperar que lhe enviem um SMS. Se não for algo urgente, e passível de esperar, dê uma resposta assim que regressar ao trabalho. Atender telefonemas e responder a e-mails do trabalho sistematicamente está associado, a longo prazo, a consequências como: alterações de humor, irritabilidade, dores de cabeça constantes, etc.

  5. Tente manter um bom ritmo de sono. Apesar de estarmos nas férias, é importante que tente deitar-se e acordar aproximadamente à mesma hora, todos os dias, para que o seu corpo se habitue que a cama serve para dormir, e não para estar às voltas nas suas preocupações. Para além disso, há vários exercícios de relaxamento que pode fazer antes de se ir deitar, de forma a descomprimir a energia negativa acumulada durante a altura do trabalho.

     

    E por hoje é tudo! Espero que tenham gostado deste Domingo de Consultório!

    O consultório agora volta a abrir em Setembro. Que temas gostariam que falasse nessa altura? 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

Dicas para lidar com o stress no trabalho

stress no trabalho2.png

 

    Boas tardes! Hoje venho-vos falar de um tema tão importante nos dias de hoje, sugerido pelo nosso Nuno, que me perguntou por "conselhos que tens para lidar com o stress laboral".

 

    É tão importante falarmos em como lidar com o stress no trabalho, até porque segundo um artigo recente do Diário de Notícias, 1 em cada 3 trabalhadores corre risco de Burnout (esgotamento e exaustão emocional, que afeta os trabalhadores física e psicologicamente).

    Primeiro, é importante tentar perceber quais são os elementos stressantes no local de trabalho, e só depois tentar contorná-los. Os mais comuns são: conflitos com outros trabalhadores, a desorganização, o multi-tasking (realizar várias tarefas em simultâneo) e a posição de desconforto (ex: estar todo o dia sentado).

 

  • Prioritizar e organizar : Fazer uma lista das tarefas urgentes (que têm de ser feitas até ao dia seguinte), as tarefas semi-urgentes (que podem ser feitas até a 2/3 dias), e só por fim as menos importantes. Esta lista vai nos organizar para o resto da semana, e ajuda-nos a priorizar o que tem de ser feito naquele dia e o que pode ficar para depois. Começar pelas tarefas mais desagradáveis também nos ajuda a despachá-las mais rápido, e o resto do dia a ser mais produtivo. 
  • Ser realista : Devemos ter cuidado para não nos comprometer em demasiadas tarefas, e pedir ajuda a alguém, caso necessário. Colocar também prazos realistas para os trabalhos que estamos a realizar. Devemos ter plena noção daquilo que está, e não está, ao nosso controle (como o comportamento dos outros, que não está ao nosso controle; ao invés de stressarmos, devemo-nos focar naquilo que devemos realmente fazer). E também focarmo-nos em pensamentos positivos, bem como evitar colegas de trabalho mais negativos.
  • Arranjar tempo de descanso/Fazer pausas : Em praticamente todos os trabalhos é possível fazer a pausa dos lanches (manhã/tarde), e do almoço, porque não aproveitar para sair um pouco da área de trabalho? Sair da nossa secretária - por exemplo - todos os dias, por uns 15 minutos, a fim de lanchar e descansar, faz melhorias significativas no rendimento dos trabalhadores.
  • Alimentação cuidada e Sono em dia : Deve-se consumir alimentos que diminuiam o stress (laranja, abacate, amêndoa...) e evitar o consumo exagerado da cafeína. Manter boas noites de sono, e praticar exercício físico regularmente (ex: de vez em quando, em vez de apanhar transportes, ir a pé até ao trabalho - ou estacionar o carro um pouco mais longe) também ajuda a combater o stress.
  • Ter em mente o propósito/objetivo do trabalho : Focarmo-nos no propósito do nosso trabalho, e aquilo que nos satisfaz nele (nem que seja apenas o bom ambiente com os restantes trabalhadores) ajuda-nos a manter motivados para aquilo que estamos a fazer.
  • Construir uma rede de suporte : É importante poder contar, e desabafar, com amigos, familiares e até colegas de trabalho (com vista a manter um bom ambiente no trabalho) sobre o seu dia.

    Espero que vos tenha sido útil! Desejo-vos uma óptima sexta-feira, e um fim-de-semana ainda melhor!

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.

O que fazer quando o stress e desmotivação toma conta de ti?

    Posso dizer, sem rodeios, que as últimas semanas foram provavelmente as mais ansiosas e stressantes da minha vida. Digo isto porque tive 'sintomas' que já não tinha há imenso tempo (choro compulsivo frequente, insónias, pesadelos diários, cansaço extremo..), ao ponto de ter de tomar medicamentos para conseguir dormir. E não é que não saiba o motivo de estar assim, pois é mais que óbvio, faculdade: cadeiras por fazer, tese atrasada e sem apoio, o tempo a passar.. Mas isso não quer dizer que 'seja normal' sentir-me desta forma.

    Sabem a sensação de ter uma bomba-relógio diariamente na vossa cabeça, constantemente a fazer barulho, constantemente a avisar-vos que há algo que não está bem, que o tempo vos corre das mãos..? É assim que me tenho sentido ultimamente, durante o dia todo. Sinto que devia de estar a fazer alguma coisa útil, que o tempo está a passar, mas que ao mesmo tempo, não tenho motivação para nada, nada. É das piores sensações do mundo.

    E deixa-me ainda mais triste porque penso que ninguém consegue realmente perceber como me sinto. Não é que não tenha apoio suficiente daqueles mais próximos de mim, porque acredito que fazem tudo para me ajudar mesmo, mas parece que não conseguem realmente sentir o quão triste e frustrada estou, desvalorizam que é tudo uma questão de dias, e isto passa. O pior é que já passaram imensos dias e continuo na mesma.

    Quando se entra neste ciclo vicioso não é nada, reformulo, não é MESMO nada fácil retomar ao ritmo normal das nossas vidas. E não é fácil para ninguém: nem para nós próprios, nem para a nossa família/amigos/namorado.. que também já não sabem o que fazer para te ajudar.

    O que mais me preocupa nem é só eu estar ansiosa e nervosa, é, como psicóloga, não conseguir ajudar os meus próprios pacientes a serem optimistas em relação ao seu futuro. Como é que posso conseguir ajudar alguém a ficar melhor, se eu própria sinto que não estou bem?..

    O que acho que estou a tentar dizer é que preciso de tempo, para mim. E descanso, muito (já vos disse que não tive férias de Natal?). E de desabafar com alguém que simplesmente me oiça, e não desvalorize com um "é normal", ou "estás a exagerar", até porque pode provavelmente ser  normal estar assim, e até posso estar a exagerar, mas acreditem que não faço de propósito. Quero tanto quanto possível que isto passe rápido, para voltar a ser activa. 

 

Sigam-me no Instagram @umacartaforadobaralho e no Twitter @umacartafora.